Inflação recua para 2,1% em Novembro

Inflação recua para 2,1% em Novembro

 

Lusa/AO Online   Economia   17 de Dez de 2008, 10:52

 A inflação abrandou em Novembro na Zona Euro para 2,1 por cento, contra 3,2 por cento um mês antes, com a Alemanha e Portugal a apresentarem as taxas mais baixas, segundo os dados hoje divulgados pelo Eurostat.

    Esta é a maior quebra da inflação homóloga registada na Zona Euro desde pelo menos 1991.

    Na União Europeia no seu conjunto, a taxa de inflação homóloga recuou para 2,8 por cento contra 3,7 por cento em Outubro.

    No mês, os preços recuaram 0,5 por cento na Zona Euro e 0,4 por cento na UE-27. Em Portugal caíram 0,7 por cento.

    Portugal e a Alemanha registaram em Novembro uma taxa de inflação homóloga de 1,4 por cento, a mais baixa entre os países da UE. Com taxas de inflação mais fracas figuram ainda a França e a Holanda, países em que os preços subiram 1,9 por cento no penúltimo mês do ano face a igual período do mês anterior.

    As taxas de inflação homólogas mais elevadas verificaram-se na Letónia (11,6 por cento), na Lituânia (9,2 por cento) e na Bulgária (8,8 por cento).

    Face a Outubro de 2008, a inflação homólogo baixou em todos os Estados-membros.

    O recuo dos preços dos combustíveis é a principal causa do abrandamento da inflação, com a energia a cair para 0,7 por cento em Novembro, contra 9,7 por cento em igual mês do ano passado.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.