Açoriano Oriental
Açores/Eleições
IL acordou com o PSD medidas mas não cargos e recusa populismo do Chega

O presidente da Iniciativa Liberal referiu, esta segunda-feira, que no acordo “apenas com o PSD” para viabilizar um Governo nos Açores, pediu medidas “em favor dos açorianos” e não cargos nem privilégios, comprometendo-se a recusar “o populismo do Chega”.

IL acordou com o PSD medidas mas não cargos e recusa populismo do Chega

Autor: Lusa/AO Online

Num vídeo enviado à comunicação social e divulgado nas redes sociais do partido, João Cotrim Figueiredo explicou que “a Iniciativa Liberal nos Açores chegou a acordo com o PSD regional para viabilizar uma solução de Governo”, remetendo os detalhes do acordo para uma conferência de imprensa, na terça-feira, do deputado regional e coordenador do partido nos Açores, Nuno Barata.

“Não pedimos cargos, não pedimos privilégios, pedimos medidas que beneficiassem os açorianos. E mantivemos a liberdade”, sintetizou.

Assim, de acordo com o líder liberal, o partido manteve “a liberdade de votar contra quaisquer medidas que sejam propostas seja por quem for e que vão contra as convicções liberais ou aquilo que seja o mais elementar bom senso”.

“Recusámos o nepotismo do PS, recusaremos o populismo do Chega”, comprometeu-se.

O entendimento da Iniciativa Liberal sobre o mandato conquistado, pela primeira vez, nas eleições regionais dos Açores foi “sobretudo o de acabar com 24 anos de hegemonia socialista naquele arquipélago”.

“Devemos usar esse mandato em benefício dos açorianos e por isso optamos por negociar com o PSD - e apenas com o PSD - um conjunto vasto, cerca de uma dúzia, de medidas em favor dos açorianos e que devem constar do programa do futuro Governo”, explicou.

As medidas acordadas, segundo com João Cotrim Figueiredo, são “muito diversas” e vão “desde privatizações a melhorias no transporte marítimo, transporte aéreo, na rede de energias renováveis”, passando ainda pelo “desagravamento fiscal e um conjunto de medidas para acabar com as listas de espera no setor da saúde”.

“Tudo em benefício dos açorianos”, sintetizou.

O deputado considera que esta “não é uma vitória para a Iniciativa Liberal”, mas sim “uma vitória para os açorianos que terão assim uma hipótese de ter uma vida melhor, com medidas mais liberais no programa do Governo”.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.