Sociedade

Idosos da Terceira "aprendem a socorrer" em situações críticas


 

Lusa/AOonline   Regional   20 de Out de 2008, 16:50

Três centenas de idosos do concelho de Angra do Heroísmo, ilha Terceira, participaram numa acção sobre “Aprender a Socorrer”, promovida pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) e apoiada pela autarquia local.
Dois enfermeiros formadores do SRPBCA explicaram aos idosos como contactar com os serviços de socorro (serviço 112) e quais as primeiras acções que devem executar em situações críticas, medidas que, segundo os responsáveis, poderão salvar vidas.

    Hemorragias, queimaduras ou exposição ao frio e procedimentos de suporte básico de vida foram alguns dos conceitos explicados aos idosos.

    De acordo com António Cunha, presidente do SRPCBA, “estas acções são fundamentais para os idosos que vivem sozinhos ou acompanhados por pessoas também idosas e que demonstram dificuldades em prestar socorro”.

    Para além das explicações teóricas aos idosos que manifestam vontade, são também ministrados exercícios práticos.

    A presidente da Câmara de Angra do Heroísmo, Andreia Cardoso, justificou o apoio da autarquia pelo facto de “existirem várias acções municipais dirigidas aos idosos, que vão da prevenção à doença até ao exercício físico”, o programa Movidoso.

    “As situações de doença e de emergência com os idosos são sempre situações críticas necessitando eles, por isso, de alguns conhecimentos essenciais das formas mais correctas como devem proceder”, acrescentou.

    António Cunha disse, ainda, que esta é a segunda acção deste programa - a primeira foi na Praia da Vitória (ilha Terceira) - , tendo sido já abrangidos mais de setecentos idosos.

    O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores vai realizar acções idênticas nos restantes 17 concelhos do arquipélago.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.