Fórmula 1

Hamilton pode tornar-se o mais jovem campeão

Hamilton pode tornar-se o mais jovem campeão

 

Lusa/AOonline   Motores   17 de Out de 2008, 17:20

O britânico Lewis Hamilton pode domingo tornar-se o mais jovem campeão mundial de Fórmula 1, mas o Grande Prémio da China, 17ª e penúltima prova do campeonato, não traz boas recordações ao piloto da McLaren-Mercedes.
Apesar da vantagem de cinco pontos na liderança do Mundial de pilotos, Hamilton começa a acusar a pressão de reescrever a história da modalidade e quem pode aproveitar é o brasileiro Felipe Massa, principal adversário do britânico na luta pelo título.

    Existem apenas três cenários para Hamilton se sagrar campeão a uma última corrida do fim do campeonato, em São Paulo (Brasil): vencer, terminar em segundo ou terceiro lugar, desde que o piloto da Ferrari não faça melhor que quinto, sétimo ou não pontue, respectivamente.

    O fim-de-semana de sonho de Hamilton pode, no entanto, transformar-se num enorme pesadelo, à semelhança do que sucedeu na época passada, e o circuito de Xangai até pode assistir à conquista da Ferrari do título de equipas, pois detém sete pontos de vantagem sobre a McLaren.

    A 07 de Outubro de 2007, também em Xangai, Hamilton poderia ter entrado para o livro dos recordes da F1, tornando-se o mais jovem campeão de sempre e o primeiro a consegui-lo no ano de estreia, mas a corrida chinesa constituiu o princípio do fim do ano de sonho do britânico.

    Uma precipitação na abordagem às boxes, ao perder o controlo do carro, ditou o abandono no GP chinês e Hamilton ainda conseguiu desbaratar mais de sete pontos de vantagem na última corrida, no Brasil, oferecendo o título ao finlandês Kimi Raikkonen.

    Este ano, a história parece repetir-se, mudando apenas o candidato da Ferrari, pois Hamilton abriu a "época dos erros" na última prova, em Singapura, apesar de Massa também ter dado alguns tiros no pé na primeira corrida de F1 disputada à noite.

    O polaco Robert Kubica, terceiro colocado, ainda tem hipóteses matemáticas de lutar pelo título, mas o atraso de 12 pontos para Hamilton e, principalmente, a diferença de competitividade do BMW-Sauber para o McLaren e a Ferrari não lhe abrem perspectivas muito optimistas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.