Grupos Central e Ocidental sob aviso amarelo por causa de chuva e trovoada

Grupos Central e Ocidental sob aviso amarelo por causa de chuva e trovoada

 

Lusa/AO online   Regional   20 de Set de 2013, 15:18

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou para o agravamento do tempo nos Açores, a partir da próxima madrugada, colocando sete ilhas sob aviso amarelo por causa da chuva que poderá ser pontualmente forte e trovoada.

O agravamento do estado do tempo nos Açores deve-se a "uma superfície frontal fria associada a uma depressão centrada a noroeste do arquipélago", que irá provocar "precipitação pontualmente forte e condições favoráveis à ocorrência de trovoada" nas ilhas dos grupos Ocidental (Flores e Corvo)e Central (Terceira, Graciosa, S. Jorge, Pico e Faial) que ficam sob aviso amarelo, o segundo menos grave numa escala de quatro, segundo as previsões do IPMA.

As ilhas do grupo Central ficam sob aviso amarelo entre as 12:00 de sábado e as 12:00 de domingo.

Para o grupo Ocidental o aviso amarelo, referente a precipitação e chuva pontualmente forte, será entre as 06:00 de sábado e as 00:00 de domingo.

Contactada pela Lusa a meteorologista Vanda Costa, da delegação nos Açores do IPMA, adiantou que o agravamento do estado do tempo “não está diretamente relacionado com a tempestade tropical Humberto”.

Segundo explicou, a tempestade "foi perdendo intensidade e foi absorvida por um novo centro de baixas pressões com um sistema frontal associado com atividade moderada a forte e em deslocamento para leste que irá provocar o agravamento" das condições meteorológicas.

Na sequência destas previsões, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) emitiu um comunicado onde lembra que "o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas mais vulneráveis", recomenda "a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações".

O SRPCBA recomenda a "desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento", assim como a "consolidação de telhados, portas e janelas".

A Proteção Civil aconselha ainda que não seja despejado lixo e entulho nas ribeiras nem as obstruir com troncos ou ramadas.

Na estrada é recomendada "uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.