Gripe A/H1N1: Presidente da Ucrânia pede ajuda para combater epidemia


 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Nov de 2009, 16:18

O Presidente da Ucrânia, Victor Iuschenko, lançou um apelo aos dirigentes de alguns países e a organizações internacionais para que ajudem a combater a epidemia de gripe no país, lê-se num comunicado divulgado hoje.

Na última semana, a epidemia de gripe A/ H1N1 e outras doenças respiratórias infecciosas provocaram a morte de 53 pessoas, anunciou o Ministério da Saúde da Ucrânia.

“A ameaça existente à segurança nacional da Ucrânia, que não podemos neutralizar apenas com os nossos próprios esforços, exige de mim que me dirija aos amigos próximos e parceiros estratégicos um pedido de ajuda urgente”, lê-se no apelo de Iuschenko, publicado no sítio electrónico do chefe de Estado.

O apelo foi hoje enviado à Bielorrússia, Hungria, Moldávia, Polónia, Rússia, Roménia, Eslováquia, Estados Unidos, bem como ao presidente da Comissão Europeia e ao secretário-geral da NATO.

“Nas cartas de Victor Iuschenko enumeram-se os medicamentos e aparelhos médicos mais necessários, de que o nosso Estado necessita para lutar eficazmente contra o avanço da epidemia de gripe”, sublinha-se no comunicado.

A Eslováquia, Hungria, Roménia, Rússia e Polónia já responderam ao apelo do dirigente ucraniano.

Segundo dados do Ministério da Saúde, na Ucrânia 184 mil e 919 pessoas sofrem de doenças respiratórias, das quais foram hospitalizadas 7.383.

Cento e vinte e três doentes encontram-se nos cuidados intensivos.

Na sexta-feira, o Ministério da Saúde da Ucrânia decretou o estado de epidemia no país e o Governo anunciou uma quarentena em nove regiões da Ucrânia e proibiu reuniões públicas em todo o país.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.