Governo dos Açores perspetiva "espaço de compreensão" na União Europeia

Governo dos Açores perspetiva "espaço de compreensão" na União Europeia

 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Set de 2019, 15:00

O secretário regional adjunto da Presidência para as Relações Externas do Governo dos Açores considerou hoje que se perspetiva um “alargado espaço de compreensão” da região e de cooperação com os eurodeputados e responsáveis pelas instâncias comunitárias.

Rui Bettencourt, que se deslocou esta semana a Bruxelas para encontros diversos, declarou, citado em nota de imprensa, que no caso específico dos eurodeputados tem a “nítida sensação de que se desenha, efetivamente, de uma maneira robusta, um alargado espaço de compreensão dos Açores e de cooperação com a região”.

Contrariamente às legislaturas anteriores, os Açores não possuem neste momento nenhum eurodeputado com ligação direta à região autónoma porque, no caso do PSD, a estrutura regional açoriana, que indicou Mota Amaral ao partido, não aceitou o lugar apontado pela direção de Rui Rio, por considerar não elegível.

O candidato indicado pelo PS/Açores e aceite pela direção de António Costa, André Bradford, viria a ser eleito para o Parlamento Europeu e a tomar posse, mas morreu pouco depois.

Para o responsável do executivo açoriano pela pasta das Relações Externas, os encontros mantidos com os eurodeputados “são extremamente relevantes” e “abrem uma nova era de relacionamento” entre o Governo dos Açores e o Parlamento Europeu.

Rui Bettencourt sublinha que estes eurodeputados “são atores chave da defesa dos Açores” no Parlamento Europeu, em particular neste quadro financeiro plurianual 2021-2027”, o que considerou surgir num momento que é “fundamental” e em que se "dá início a um novo ciclo político das instituições comunitárias".

O membro do Governo dos Açores destacou a “muito produtiva reunião” que teve com o presidente da Comissão Parlamentar do Desenvolvimento Regional, Younnos Omarjee, a quem transmitiu um convite do presidente do Governo Regional para visitar os Açores.

Rui Bettencourt defendeu junto de Younnos Omarjee que o executivo da região ultraperiférica não aceita cortes no próximo quadro financeiro plurianual nem a redução da taxa de cofinanciamento comunitário de 85% para 70%.

O responsável manteve ainda encontros com a vice-presidente da Comissão Parlamentar do Orçamento, a eurodeputada socialista Margarida Marques, e com o relator no Parlamento Europeu do Quadro Financeiro 2021 – 2027, o social-democrata José Manuel Fernandes, entre outros, bem como com a chefe de Unidade das Regiões Ultraperiféricas da Comissão Europeia, Paula Gaspar.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.