Governo dos Açores deve oito milhões de euros à Associação de Farmácias

 Governo dos Açores deve oito milhões de euros à Associação de Farmácias

 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Nov de 2011, 08:25

O Serviço Regional de Saúde dos Açores deve cerca de oito milhões de euros às farmácias, denunciou hoje Jacinta Meneses, representante da Associação Nacional de Farmácias no arquipélago, considerando que a situação é “incomportável”.

“Até junho, a dívida atingia 3,5 milhões de euros, mas de junho até agora passou para oito milhões”, afirmou Jacinta Meneses, frisando que “não têm sido feitos os pagamentos e, portanto, a dívida tem estado a aumentar”.

A última tranche paga pela SAUDAÇOR, sociedade de capitais regionais que gere os recursos e equipamentos da saúde nos Açores, foi de 2,6 milhões de euros, tendo o pagamento ocorrido em setembro.

Segundo Jacinta Meneses, trata-se de uma verba insuficiente para contrariar o aumento da dívida, frisando que a situação “é cada vez mais incomportável”.

“Há um agravamento da dívida vencida da Região e a Associação Nacional de Farmácias é que tem estado a fazer esse suporte”, salientou.

A situação agrava-se por que “a banca não tem dinheiro disponível para arcar com os empréstimos solicitados a curto prazo”, alertando que “começa a ser uma dívida incomportável para a Associação Nacional das Farmácias”.

Na sequência dos valores atingidos pela dívida, a Associação Nacional de Farmácias sugeriu um plano de pagamento à Secretaria Regional da Saúde, “de modo a ir pagando o que está atrasado para que todas as entidades envolvidas possam suportar a situação financeira”.

Até setembro, segundo os dados da Associação Nacional de Farmácias, os organismos oficiais a nível nacional deviam 143 milhões de euros às farmácias, verba que inclui uma dívida de 79 milhões de euros da Região Autónoma da Madeira e oito milhos dos Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.