Governo dos Açores apresenta "falsas desculpas" para desemprego

Governo dos Açores apresenta "falsas desculpas" para desemprego

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Nov de 2013, 13:24

Os TSD/Açores denunciaram hoje a "mentira" do vice-presidente do Governo Regional sobre as causas do aumento do desemprego na região, frisando que arranjou "um novo argumento" em vez de reconhecer o "falhanço" das políticas do executivo regional.

“A taxa de desemprego cresceu nos Açores não porque aumentou a população ativa mas porque falharam as políticas socialistas de combate ao desemprego e de criação de novos postos de trabalho. Não admitir nem perceber isso é não querer enfrentar o problema”, afirmou o líder regional dos Trabalhadores Social Democratas (TSD), Joaquim Machado, em conferencia de imprensa em Ponta Delgada.

Na quinta-feira, o vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Àvila, disse que o aumento da taxa de desemprego no arquipélago no terceiro trimestre se fica a dever ao crescimento da população ativa, que superou o ritmo de criação de novos postos de trabalho.

O dirigente dos TSD/Açores apresentou dados do Serviço Regional de Estatística para afirmar que "o argumento do aumento da população ativa é uma falsa desculpa" e "uma mentira" e "um insulto que o Governo Regional e o PS fazem aos açorianos".

“A população ativa no 3.º trimestre deste ano é idêntica à verificada em igual período de 2011 (apenas mais 171 indivíduos). A diferença, essa sim, é abissal no número de desempregados: 14 mil em 2011, 21.500 este ano. Portanto, a taxa de desemprego cresceu nos Açores não porque aumentou a população ativa”, sustentou.

Joaquim Machado considerou ainda estranhos estes níveis de desemprego "quando o Governo dos Açores anuncia insistentemente novos programas, novos investimentos, a seleção de novos projetos que vão gerar dezenas, centenas de postos de trabalho", mas que "depois se traduzem nos números inevitáveis".

"Aliás, aos 21.545 desempregados devem somar-se muitas centenas de açorianos ocupados em programas temporários, alguns dos quais ficcionando formação profissional, e que por isso mesmo são subtraídos às estatísticas do desemprego, bem como alguns milhares de trabalhadores com contratos precários e em situação de subemprego", apontou.

Para os TSD/Açores, o Governo Regional socialista "desculpa-se mais uma vez" perante "um drama social".

Este é "o mais triste e cruel balanço do primeiro ano da governação de Vasco Cordeiro: a maior taxa de desemprego de sempre nos Açores", disse Joaquim Machado, que é também deputado do PSD no parlamento regional.

"A desculpa habitualmente era a República. A desculpa habitualmente era o facto de termos uma taxa de desemprego inferior à média nacional e à da Região Autónoma da Madeira, mas como estes dois argumentos já não podem ser aplicados, o senhor vice-presidente do Governo atirou ontem as culpas para o aumento população ativa", sustentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.