Açoriano Oriental
Europeus2022
Ginasta Filipa Martins sonha apurar Portugal para o Mundial

A olímpica Filipa Martins sonha em apurar, nos Europeus de Munique, a equipa de Portugal para os mundiais de ginástica artística, apesar das “dificuldades” inerentes a uma equipa tão jovem e inexperiente.

Ginasta Filipa Martins sonha apurar Portugal para o Mundial

Autor: Lusa/AO Online

“As minhas principais expectativas são como equipa, para nos apurarmos para o Campeonato do Mundo. Sabemos que é bastante difícil, por isso vamos tentar dar o nosso melhor”, disse a atleta, perspetivando os Europeus femininos que decorrem de quinta-feira a domingo.

Filipa Martins, que vai estar acompanhada das jovens Mariana Parente, Maria Mendes, Mafalda Costa e Lia Sobral, que têm a particularidade de se irem estrear em campeonatos da Europa, precisam de se classificar nas 13 melhores seleções para estarem presentes em outubro nos mundiais de Liverpool.

Nesse desafio, a atleta de 26 anos vai contribuir apenas com o seu desempenho nas paralelas assimétricas – o seu aparelho favorito, no qual criou mesmo o ‘movimento Martins’, reconhecido pela federação internacional -, uma vez que uma lesão no tornozelo, contraída em março, lhe condicionou toda a época.

“Desde o início do ano o corpo não ajudou muito a fazer a preparação como eu queria, como eu gostava. Por isso, só vou fazer as paralelas. Espero fazer o exercício limpo e quem sabe conseguir uma final”, desejou.

A disputa das medalhas está reservada somente às oito melhores em cada aparelho, pelo que, dada a época atípica, o maior desejo de Filipa é sentir-se “bem e realizada”, sobretudo fazendo “um exercício de início ao fim sem falhas”.

“O que vier ficarei contente, será bom. Sei que foi difícil gerir o corpo e um bocadinho o nível emocional. Espero fazer bem o que sei fazer e o resultado logo se vê”, desdramatizou.

Com um grupo tão jovem, a atleta diz sentir-se na “obrigação de ajudar” no que as suas colegas precisarem, nomeadamente a “aliviar o stress que possam sentir”, pois entende que o sentirem-se “à vontade e o mais confortável possível” é essencial para um bom desempenho.

Filipa Martins prefere “viver o dia a dia”, pelo que se escusou a perspetivar a presença em Paris2024, um assumido “objetivo ao longo prazo”, sendo que, antes de tudo, quer “recuperar o pé e o corpo”.

Portugal integra a subdivisão 2 e começa a competir a partir das 12h24 (11h24 em Lisboa, menos uma nos Açores).

Os europeus de ginástica artística inserem-se no evento multidesportivo que junta em Munique nove modalidades desde quinta-feira até 21 de agosto.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados