Meteorologia

Furacão Paloma ganha força e dirige-se para Cuba


 

Lusa/AOonline   Internacional   7 de Nov de 2008, 14:46

O furacão Paloma, de categoria 1, ganhou força durante a noite e continua a avançar em direcção a Cuba, agora com ventos de 130 quilómetros/hora, anunciou o Instituto de Meteorologia da ilha.
De acordo com o último "aviso de ciclone" do Instituto de Meteorologia, os cubanos devem prestar "a maior atenção" à evolução e trajectória do furacão porque "representa uma ameaça potencial para as províncias centrais e orientais" da ilha.

    Às 06:00 (11:00 de Lisboa), o centro do furacão encontrava-se a cerca de 140 quilómetros a sudoeste das ilhas Caimão e a 400 a oeste de Montego Bay (Jamaica).

    O aviso referiu que o Paloma - o oitavo da temporada no Atlântico - é um furacão de categoria 1 na escala de intensidade Saffir-Simpson (máximo de cinco) e desloca-se para norte a uma velocidade de 15 quilómetros/hora.

    O Instituto estimou que o furacão, nas próximas 12 a 24 horas, "continuará a ganhar intensidade, enquanto se desloca com igual rumo e velocidade, inclinando a sua trajectória para o nordeste esta noite ou sábado".

    A Defesa Civil cubana decretou desde quinta-feira em todo o país a chamada "Fase Informativa" - o primeiro nível de alerta.

    Responsáveis governamentais devem garantir "a protecção da população e dos recursos económicos nas áreas em risco, com ênfase nas pessoas e instalações que se mantêm afectadas pelos recentes furacões", indicou em comunicado a Defesa Civil.

    Os furacões "Gustav" e "Ike" afectaram Cuba nos finais de Agosto passado, princípios de Setembro, causando sete mortos, dezenas de feridos e perdas oficialmente calculadas em 8,6 mil milhões de dólares (mais de 6,7 mil milhões de euros).

    Perante a ameaça do Paloma, foi adiado o VII Congresso dos Comités de Defesa da Revolução (CDR), tido como os "olhos e ouvidos" do regime em cada povoação e bairro, e que estava previsto para o fim-de-semana, anunciaram fontes oficiais.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.