Fundações Gulbenkian e Oceano Azul apoiam 13 empresas com projetos ambientais


 

Lusa/AO online   Nacional   25 de Set de 2018, 18:13

Palhinhas comestíveis, tintas feitas de bactérias ou produtos que trocam plástico por algas são alguns dos projetos que as fundações Gulbenkian e Oceano Azul escolheram para apoiar com um milhão de euros ao longo de três anos.

Lançado em abril, o projeto Blue Bio Value vai apoiar 13 empresas de seis nacionalidades, contribuindo para a tecnologia requerida, capacidades de gestão das empresas e disponibilizando mentores e parceiros nos setores de cada um dos candidatos, escolhidos de entre 50 propostas iniciais.

O projeto vai abranger empresas de Portugal, Espanha, Holanda, Índia, Letónia e Noruega, segundo um comunicado divulgado hoje pelas fundações.

Entre as empresas contempladas estão a Bluemater, do Porto, que visa transformar efluentes poluídos em água segura, a Futuralga, de Espanha, que usa algas biodegradáveis para fazer produtos sem plástico, e a norueguesa B'Zeos, que fabrica palhinhas de origem vegetal, comestíveis e sem açúcar.

O desafio aos candidatos é criarem produtos ou serviços que contribuam para reduzir emissões poluentes, resolver a escassez de comida, substituir o plástico ou atender às necessidades dos idosos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.