Açoriano Oriental
Eleições Europeias
Fraca participação nas comunidades portuguesas
A afluência às urnas das comunidades portuguesas radicadas no estrangeiro foi fraca como ilustra a participação em Paris, onde votaram, até às 12:00 deste domingo e desde sexta-feira, 198 eleitores dos 38 mil inscritos.
Fraca participação nas comunidades portuguesas

Autor: Lusa / AO Online

Os portugueses no estrangeiro estão a votar nos consulados desde sexta-feira e pela primeira vez participam os eleitores registados fora da Europa.

Pela primeira vez também os emigrantes votam presencialmente, tal como já acontece nas presidenciais, enquanto que nas legislativas podem votar por correspondência.

A Direcção-Geral da Administração Interna ainda não dispõe de dados específicos sobre a votação nas comunidades, nomeadamente devido ao fuso horário. Por exemplo, no Canadá, as urnas fecham às 19:00 locais (00:00 em Lisboa).

No entanto, fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades, António Braga, deu exemplos da fraca afluência no balanço provisório da participação na sexta-feira e no sábado.

De acordo com o cônsul-geral de Portugal em Paris, Luís de Almeida Ferraz, votaram em Paris 73 pessoas no primeiro dia, 60 no segundo e hoje, até ao meio-dia, 65.

Em Londres, poucas dezenas de portugueses votaram no consulado de Londres, onde estão registados 1 224 eleitores, estando o posto consular quase deserto durante o fim-de-semana.

António Linhan, militante activo do Partido Comunista Português, foi um dos que se deslocou no primeiro dia de voto, mas reconheceu que as eleições europeias provocam “menos interesse do que as legislativas ou as presidenciais”.

Durante o fim-de-semana, as urnas permaneceram no interior dos postos consulares, não tendo sido providenciada nenhuma segurança adicional, além do alarme contra roubo instalado.

Fora da Europa, no Canadá, a estreia dos portugueses na votação para o Parlamento Europeu saldou-se numa reduzida afluência às mesas de voto.

Em Montreal votaram poucas dezenas de portugueses, cerca de dois a três por cento dos inscritos, e em Toronto a participação também foi “baixa”, segundo fontes consulares.

A afluência às urnas na Venezuela também foi baixa, com cerca de uma centena de votos em Caracas, 120 em Valência, 81 em Maracaibo e 50 em Maracay até às 12:00 locais (06:30 em Lisboa), disseram à Lusa fontes consulares.

Na África do Sul, a afluência em Joanesburgo, onde estão recenseados 4 850 eleitores, foi hoje ligeiramente superior aos dois dias anteriores, tendo votado até às 16:00 locais 83 pessoas, contra 56 sábado e 59 na sexta-feira.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.