Açoriano Oriental
Fisco publica edital no JN para penhora de passes de sete jogadores do Boavista
O serviço de finanças do Porto publicou um edital no Jornal de Notícias com o anúncio da penhora do passe de sete futebolistas do Boavista, como garantia por uma dívida fiscal do clube.

Autor: Lusa/Ao
Os jogadores cujos passes são penhorados nos anúncios hoje publicados são: Mário Silva, Marcus Nóbrega (Marquinho), Essame Stephane, Hugo Monteiro, Gilberto Silva, Ricardo Silva e Nuno Pinto.
A SAD do Boavista divulgou sexta-feira um comunicado confirmando que as penhoras incidiam sobre passes de jogadores por dívidas ao Fisco que ascendiam a 1.180 milhões de euros.
Os editais do Fisco dizem que a venda dos passes será feita no dia 10 de Dezembro, pelas 10h00, pela entrega em carta fechada de propostas.
A Agência Lusa contactou o Ministério das Finanças, mas fonte oficial recusou-se a confirmar esta informação, dizendo que as Finanças não comentam casos concretos da administração fiscal.
A penhora do passe de jogadores é inédita em Portugal e levanta o problema de, caso apareça uma proposta para a compra do passe de um jogador em leilão, se ele sai do clube ou não, já que é preciso conhecer a vontade do atleta.
A notícia da penhora dos atletas apanhou desprevenido o único candidato à liderança do Boavista, Joaquim Teixeira, que pediu uma reunião de urgência com o presidente demissionário, João Loureiro, tendo ambos se encontrado na noite de sexta-feira.
Após um jantar com o líder demissionário, Joaquim Teixeira declarou-se "satisfeito" com os esclarecimentos dados.
"Dou-me por satisfeito", resumiu Joaquim Teixeira à saída, afirmando estar agora na posse dos documentos sobre este caso, incluindo um "cheque" com que o clube terá pago já 332.929 euros da dívida, tendo acrescentado que a situação não iria abalar a sua candidatura.
No comunicado, a SAD do Boavista confirmou ter dado os direitos desportivos à Administração Fiscal e garantiu que solicitou um pagamento para a dívida em prestações.
O Boavista reconhece que a Administração Fiscal solicitou "o pagamento prestacional de um valor relativo a impostos de aproximadamente 1.180.000 euros", dos quais teria entregue 332.929 euros. A SAD do Boavista diz ainda ter "reiterado, em 25 de Outubro, o requerimento de pagamento prestacional (…) cujo deferimento" aguarda "a qualquer momento".
 Além do pagamento prestacional, a SAD diz ter ao seu dispor "vários outros instrumentos legais para regularização do valor remanescente, até 10 de Dezembro próximo, sem necessidade de pagamento integral imediato".
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.