Açoriano Oriental
Festival Walk&Talk assinala 10ª edição este ano

O Walk&Talk – Festival de Artes regressa, de 9 a 19 de julho, à ilha de São Miguel e para assinalar a 10ª edição propõe refletir sobre os impactos da atividade artística na criação e reinvenção de espaços públicos.

article.title

Foto: Walk&Talk
Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Segundo comunicado da organização, até dia 28 de fevereiro encontram-se abertas três Open Call para artistas e jornalistas que desejem participar no Festival. Desta forma, 'Jovens Criadores 2020' destina-se a jovens até os 30 anos naturais dos Açores ou que nela residam, o 'Programa de Residências Artísticas' admite candidaturas de artistas de qualquer origem geográfica ou disciplinar e a chamada para jornalistas está aberta a profissionais que privilegiam temas de cultura e artes e desejam acompanhar o Festival.


Em parceria com a Trienal de Arquitetura de Lisboa, está também em curso o concurso aberto a profissionais e estúdios de arquitetura para a criação do Pavilhão W&T 2020.


O Festival Walk&Talk 2020 tem o seu centro na ilha de São Miguel, com um programa organizado em torno de cinco circuitos temáticos, nomeadamente Circuito Ilha, Circuito Exposições, Circuito Residências, Circuito Performativo e Circuito Conhecimento. "Circuitos distintos que se intersetam para valorizar a criação artística contemporânea, apresentar projetos de instalação, exposição, performance, vídeo, música, arquitetura e design, e atividades como conversas, visitas-guiadas, oficinas e workshops".


Para assinalar a 10ª edição do Festival de Artes, Jesse James e Sofia Carolina Botelho, da direção artística do Walk&Talk, propõem como ponto-de-partida para o programa de curadoria que estão a desenvolver para o Circuito Ilha, mapear e refletir sobre os impactos da atividade artística na criação, expansão ou reinvenção de espaços públicos.


Além dos trabalhos que darão forma ao Circuito Ilha, a maioria dos projetos apresentados no Festival são inéditos e criados por artistas que participam ao longo do ano no Programa de Residências Artísticas Walk&Talk, adianta o comunicado.


Abbas Akhavan, Alex Farrar, Alice dos Reis, Catarina Miranda, Danny Bracken, Flávio Rodrigues, Joana Franco, Luísa Salvador, Mané Pacheco, Margarida Fragueiro e a dupla Sofia Caetano & Elliot Sheedy, são os artistas atualmente em residência e alguns deles vão apresentar novos trabalhos na edição de 2020 do Festival.


A este grupo juntam-se artistas nomeados pela curadora Ana Cristina Cachola, que aceitou o convite para coordenar o Circuito Exposições, que voltará a ocupar vários espaços da cidade de Ponta Delgada, os designers e artesãos convidados pelo curador Miguel Flor a criarem objetos de artesanato contemporâneo no âmbito da RARA – Residências de Artesanato da Região dos Açores e os artistas vencedores das Open Call 2020.


Destaque ainda para o Circuito do Conhecimento a Summer School e o Programa de Voluntariado, que vão voltar a acolher estudantes da região, entre eles um novo grupo de jovens terceirenses que viajam para São Miguel com o apoio da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, e durante o Festival terão a oportunidade de contactar com artistas e curadores, de desenvolver a sua literacia artística e capacidades de produção que poderão aplicar em futuros percursos profissionais na área cultural.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.