Liga Portuguesa

FC Porto soma segunda derrota consecutiva

FC Porto soma segunda derrota consecutiva

 

LUSA/AO   Futebol   1 de Nov de 2008, 20:23

O FC Porto sofreu  na Figueira da Foz a segunda derrota consecutiva na Liga de futebol, ao perder 1-0 frente à Naval 1º de Maio
O FC Porto sofreu  na Figueira da Foz a segunda derrota consecutiva na Liga de futebol, ao perder 1-0 frente à Naval 1º de Maio, equipa que com esta vitória iguala os portistas, com 11 pontos.
O único golo da partida foi apontado por Daniel Cruz, aos 54 minutos: o defesa esquerdo brasileiro, que fazia a sua estreia pela equipa da casa, foi à linha final e tentou, aparentemente, o cruzamento, mas a bola embateu no poste mais distante e entrou.
A primeira parte foi disputada com grande entrega de parte a parte, mas sem grandes ocasiões de perigo: a excepção foi protagonizada por Lisandro, aos 22 minutos, lançado por Rodriguez, a isolar-se frente a Peiser, mas o guardião francês negou o golo.
Depois dos primeiros 15 minutos de domínio portista, a Naval subiu no terreno e equilibrou um jogo muito disputado a meio-campo.
Aos 30 minutos, Rodriguez tirou três adversários do caminho, mas o remate saiu ao lado da baliza de Peiser, um lance que espelha as dificuldades do FC Porto em criar oportunidades de golo.
A equipa da Figueira da Foz mostrava-se mais afoita no ataque, em especial por acção de Davide, na direita, que levou quase sempre a melhor sobre Benitez.
Aos 33 minutos, depois de uma boa jogada de Davide junto à linha final, que obrigou Nuno a boa intervenção, Alex rematou forte, mas a bola saiu por cima.
Ao intervalo, Jesualdo Ferreira tirou Benitez e fez entrar Hulk, mas foi a Naval que chegou à vantagem num lance em que o centro remate de Daniel Cruz “enganou” o guarda-redes Nuno.
Aos 57 minutos, Bruno Alves quase empatou a partida - valeu Carlitos e o poste a evitarem o cabeceamento vitorioso do defesa central - e, aos 63, foi a vez de Lisandro Lopez falhar o alvo, depois de uma hesitação dos centrais da Naval.
O FC Porto pressionava, na tentativa de chegar ao empate, mas faltava algum discernimento aos seus jogadores, nomeadamente à linha avançada.
Com a equipa nortenha balanceada no ataque, a Naval espreitava o contra-ataque e dispôs de duas boas oportunidades para dilatar o resultado: aos 64 minutos, Carlitos, com um remate em arco, atirou por cima e, cinco minutos depois, foi a vez de Godemeche, de primeira, disparar para grande defesa de Nuno.
Aos 85 minutos, Hulk ganha a linha final pela esquerda, centra, mas nem Lisandro nem Tarik chegam à bola.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.