Açoriano Oriental
FC Porto empata com Rio Ave e não capitaliza ‘deslize’ do Benfica

O FC Porto empatou este sábado 1-1 com o Rio Ave, em partida da 24.ª jornada da I Liga de futebol, em que os ‘dragões', ao pecarem na finalização, não conseguiram aproveitar o deslize do Benfica em Setúbal.

article.title

Foto: EPA/JOSE COELHO
Autor: AO Online/ Lusa

Mbemba, aos 18 minutos, inaugurou o marcador para os ‘azuis e brancos', mas ainda na primeira parte, Taremi, conseguiu o empate, aos 32 minutos, impondo o resultado que quebrou uma série de seis vitórias consecutivas dos portistas no campeonato.

Com este resultado, o FC Porto mantém a liderança do campeonato, agora com 60 pontos, mas desperdiçou a oportunidade de conseguir uma maior vantagem para o Benfica, que segue em segundo posto, com menos um, depois de ter empatado (1-1) com o Vitória de Setúbal.

Já o Rio Ave, que somou o nono jogo consecutivo sem perder no campeonato, igualando a melhor série do historial do clube, conseguida em 1981/82, com Félix Mourinho, pai de José Mourinho, como treinador, mantém-se na quinta posição, com 38 pontos.

O FC Porto até entrou no desafio a querer capitalizar o deslize do rival lisboeta, pressionando o Rio Ave, e deixando um primeiro aviso, logo aos quatro minutos, num cabeceamento de Sérgio Oliveira, que o guarda-redes Kieszek susteve.

Os vila-condenses, que surgiram na fase inicial com menor rasgo, demoraram a cimentar o esquema de três centrais, e mesmo baixando o bloco para condicionar as investidas do FC Porto, concediam espaço que o adversário aproveitava numa série de cruzamentos, mas sem a melhor definição final.

Acabou por ser de bola parada que os locais descobriram uma brecha na defensiva do Rio Ave, quando, na sequência de canto, aos 18 minutos, Mbemba aproveitou uma assistência de Nakajima para inaugurar o marcador, premiando a insistência do conjunto de Sérgio Conceição.

Danilo, já depois da meia hora, teve ainda uma boa oportunidade para dilatar a vantagem portista, num cabeceamento ao lado, mas a resposta do Rio Ave, até então inoperante em termos ofensivos, acabou por ser letal.

Isto porque na primeira oportunidade perigosa que criaram, os vila-condenses conseguiram resgatar a igualdade, com Diogo Figueiras e Taremi a descobrirem muito espaço para combinarem, permitindo ao avançado iraniano surgir em boa posição para tirar Marcano do caminho e rematar para o 1-1, aos 32 minutos.

A reação do Rio Ave fez abalar a confiança do FC Porto, que, no minuto seguinte, permitiu que Nuno Santos, num remate de longe, que Marchesin defendeu, ameaçasse a reviravolta ainda antes do intervalo.

No reatamento, os ‘dragões' voltam a repetir uma melhor entrada, conseguindo encostar o Rio Ave e ameaçando com um par de remates de Sérgio Oliveira e Marega, embora sem a melhor direção.

Os forasteiros tentavam aproveitar o adiantamento do adversário para explorarem os contra-ataques, mas pecavam no último passe, acabando por ser o FC Porto a revelar-se, de novo, mais perigoso, com um cabeceamento de Soares, um pouco por cima, à passagem da hora de jogo.

Para forçar a rotação do meio campo, Sérgio Conceição apostou em Romário Baró para o lugar de Nakajima, mas pouco depois foi o Rio Ave a dispor de uma boa oportunidade, numa arrancada de Nuno Santos, que ainda conseguiu assistir Taremi, mas o avançado, num remate acrobático atirou por cima.

Apesar do susto, os ‘dragões' deram o tudo por tudo na parte final, protagonizando uma série de remates perigosos e acabando, inclusive, por introduzir a bola na baliza contrária, através de um autogolo de Aderllan Santos, mas que acabou invalidado pelo VAR, por um fora de jogo no início do lance.

Apesar de intensificar a pressão no período dos dez minutos dos descontos, os ‘azuis e brancos' já não mostraram frieza nem clarividência para superar um bloco cerrado do Rio Ave, que, ainda assim, causou alguns calafrios num par de contra-ataques, mas que não beliscaram o empate final.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.