Ribeira Grande

Falta de água solucionada no próximo verão


 

Paula Gouveia   Regional   5 de Nov de 2008, 11:16

Construção de infra-estruturas para reforço do abastecimento de água na zona poente do concelho de Ribeira Grande fica concluída no verão de 2009. Autarquia investe cerca de 8 milhões de euros para solucionar problema
O problema de falta de água que atormenta a população das freguesias de Calhetas, Pico da Pedra e Rabo de Peixe fica solucionado no próximo verão.
A garantia é do presidente da Câmara Municipal de Ribeira Grande que adjudicou ontem, uma das últimas duas obras de um conjunto de intervenções, iniciadas há um ano, com o objectivo de reforçar o abastecimento de água na zona poente do concelho.
Como explicou ontem Ricardo Silva, as novas infraestruturas que exigem um investimento de cerca de 8 milhões de euros vão permitir “assegurar o abastecimento público de água da zona poente do concelho de forma regular e sem as falhas constantes que ocorrem aqui todos os anos”.
No próximo verão, assegura o autarca, “as novas infraestruturas estarão a funcionar e a população deixará de ter problemas de abastecimento de água”.
Como adianta o presidente da Câmara Municipal, estão concluídas as empreitadas de captação de águas superficiais no Salto do Cabrito, e de construção do respectivo reservatório,  bem como a ampliação da Estação de Tratamento de Água do Pico Vermelho (que duplicou a sua capacidade).
A obra de construção do reservatório das Alminhas e da sua estação elevatória também ficará concluída em breve. E, depois de adjudicada ontem, arrancará agora a empreitada de construção do reservatório do Pico de Água, estando ainda previsto para esta semana o início da construção do reservatório do Pico da Madeira.
“Falta-nos apenas adjudicar a obra do grande adutor do Pico Vermelho que fará o transporte da água desde a estação de tratamento  do Pico Vermelho a todos os reservatórios”, salvaguarda Ricardo Silva. Mas a adjudicação desta última obra será feita já na próxima semana.
Para o autarca, o reforço do abastecimento de água na zona poente do concelho era “urgente”, não só porque era “motivo de insatisfação permanente para as pessoas”, mas também porque a falta de água representava já “um entrave sério ao investimento nesta zona, em especial ao nível de novas urbanizações”.
Com o reforço do abastecimento de água na zona poente, deixará de se justificar o recurso à água do concelho de Ponta Delgada que tinha um custo mensal avultado para a autarquia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.