Fabricantes de componentes devem saber tirar partido dos apoios ao sector


 

Lusa/AO Online   Economia   3 de Dez de 2008, 15:20

Os fabricantes de componentes para automóveis devem saber tirar o melhor partido do plano de apoio ao sector, considerou hoje a presidente-executiva da TMG Automóveis, que representou a empresas do sector na reunião com o Governo.
O Governo e as empresas do sector automóvel assinaram hoje um plano de apoio ao sector, orçado em 900 milhões de euros.

    "Em nome dos fabricantes de componentes para automóveis, devo dizer que estamos muito contentes com as propostas hoje apresentadas", afirmou Isabel Furtado aos jornalistas no final da cerimónia de assinatura do plano.

    "Agora, cabe-nos a nós, indústria, saber usá-los [os apoios] da melhor maneira", referiu a presidente-executiva da TMG, que falava em nome dos fabricantes de componentes para automóveis.

    Isabel Furtado destacou o envolvimento da indústria e do Governo no desenvolvimento de uma "estratégia global, um plano de acções conjuntas que se complementam", bem como a "celeridade" com que o processo foi concluído.

    O acordo assinado hoje é válido por seis meses e renovável por outros seis.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.