Presidência Eslovena da União Europeia

Estratégia de Lisboa e Kosovo são prioridades da Eslovénia


 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Out de 2007, 11:54

A nova estratégia de Lisboa de modernização da economia dos 27 e a resolução da questão do Kosovo são algumas das prioridades que a Eslovénia já definiu para o primeiro semestre de 2008 quando substituir Portugal na presidência da União Europeia.

 Ljubljana será a primeira capital de um dos novos 12 Estados-membros que aderiram à UE após 2004 a dirigir os 27 esperando dar uma boa imagem aos "velhos" parceiros, segundo fonte diplomática eslovena ouvida pela Agência Lusa.

A Eslovénia considera que a programação feita com o trio de presidências que inclui a Alemanha (primeiro semestre de 2007) e Portugal (segundo semestre de 2007) "ajudou muito" na planificação em curso dos seis meses em que dirigirá o bloco europeu.

A Cimeira da Primavera a 13 e 14 de Março, em Bruxelas, irá definir um novo ciclo de três anos da chamada Estratégia de Lisboa de desenvolvimento económico e social dos 27.

A UE chegou a acordo em 2000, em Lisboa, quando António Guterres era primeiro-ministro, sobre um número vasto de directrizes no sentido da modernização da economia europeia, nomeadamente através de reformas estruturais.

Desde que chegou em 2004 à presidência da Comissão Europeia, Durão Barroso propôs algumas mudanças à estratégia inicial sendo agora altura de fazer o balanço dessas alterações.

A fonte diplomática eslovena é da opinião que a "nova" estratégia de Lisboa está a dar resultados, esperando Ljubljiana que os Estados-membros levem a cabo programas nacionais de reformas "ambiciosos" para a Cimeira da Primavera.

A Eslovénia está, por outro lado, dependente do que se irá passar até ao final do ano, no final da presidência portuguesa da UE, quanto à resolução da questão do Kosovo.

A comunidade internacional está a tentar tomar uma decisão final sobre o futuro estatuto da província sérvia de maioria albanesa, uma questão "potencialmente explosiva" que ameaça dividir os Estados-membros da União.

A presidência eslovena vai tentar manter, assim como as presidências alemã e portuguesa, a unidade europeia sobre a questão.

Todos estão suspensos das negociações entre sérvios e kosovares, cujos resultados serão apresentados na ONU a 10 de Dezembro próximo.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.