Escanção português defende "educação" sobre cultura do vinho para aumentar vendas

Escanção português defende "educação" sobre cultura do vinho para aumentar vendas

 

Lusa/AO online   Economia   20 de Nov de 2012, 08:27

O escanção (sommelier) português José Santanita, diretor geral da Wine Senses, empresa voltada para a divulgação da cultura vínica no Brasil, defendeu a "educação" sobre a bebida como forma de ampliar o consumo e as vendas.

"O vinho não é uma bebida qualquer. As pessoas precisam conhecer. E o vinho português é um vinho diferente, são muitas castas, muitas regiões. Para os profissionais, nem sempre é fácil entender tudo, e a educação ajuda", explicou à Lusa o 'sommelier' português, há seis anos a trabalhar com a divulgação de vinhos no Brasil.

Santanita iniciou hoje a primeira edição de seu curso de vinhos portugueses para o público do Rio de Janeiro, uma iniciativa que surgiu em 2010 e que já ocorreu em outras quatro cidades brasileiras - Salvador, Fortaleza, Brasília e São Paulo.

Entre os alunos do curso estão escanções de grandes restaurantes brasileiros, além de apreciadores e profissionais de comunicação especializados em enologia.

Os participantes ainda concorrem a um estágio de oito dias em uma vinícola portuguesa, com todas as despesas pagas. A escolha será feita a partir de uma prova sobre os conhecimentos adquiridos ao longo do curso.

"Tenho muito interesse em conhecer mais os vinhos de Portugal e, claro, me interessou a possibilidade de ganhar a viagem e conhecer pessoalmente as vinícolas", afirmou o sommelier Thiago dos Santos de uma rede de churrasqueiras.

Já para o médico e amante de vinhos Neri Cavalheiro, "velho conhecedor dos vinhos portugueses", o curso é uma oportunidade para se aprimorar ainda mais na cultura do país.

"Os vinhos portugueses possuem grande variedade e qualidade. Sabendo escolher, é difícil beber um vinho português ruim. Além de terem um bom preço/qualidade", destacou.

A prova final do concurso será realizada na próxima segunda-feira, na residência oficial do cônsul português do Rio de Janeiro, tendo como júri profissionais especializados, entre eles o presidente da Sociedade Brasileira de Amigos do Vinho, e João de Souza, eleito melhor 'sommelier' do Rio de Janeiro no ano passado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.