Açoriano Oriental
Entregues sete ambulâncias aos bombeiros de São Miguel

Teresa Machado Luciano entregou ontem duas viaturas aos bombeiros da Ribeira Grande e do Nordeste e uma viatura às corporações de Ponta Delgada, Povoação e Vila Franca

Entregues sete ambulâncias aos bombeiros de São Miguel

Autor: Paulo Faustino

A secretária regional da Saúde entregou ontem sete ambulâncias às associações humanitárias de bombeiros voluntários em São Miguel, concluindo, assim, a renovação da frota daquelas corporações, com um total de 13 viaturas de socorro entregues nesta legislatura.

Nas Portas do Mar, Teresa Machado Luciano entregou duas viaturas aos corpos de bombeiros da Ribeira Grande e do Nordeste e uma viatura aos corpos de bombeiros de Ponta Delgada, Povoação e Vila Franca do Campo, cumprindo uma distribuição realizada de acordo com o estado da frota, as condições de operacionalidade e o universo da população servida por cada corporação.

A governante está convicta de que as novas viaturas “vão reforçar o sistema de transporte terrestre de doentes e melhorar a resposta do sistema de emergência pré-hospitalar” em São Miguel.

Nos últimos quatro anos, o Governo Regional investiu 1,5 milhões de euros na aquisição de 30 ambulâncias que estão a ser distribuídas pelos 17 corpos de bombeiros dos Açores.

Na maior ilha açoriana existem mais de 300 operacionais distribuídos pelos cinco corpos de bombeiros que responderam, só em 2019, a mais de 19 mil ocorrências.

“Em 2019, o Governo dos Açores apoiou estes corpos de bombeiros em cerca de 1 milhão e 700 mil euros, dos quais 290 mil euros para apoio a reparações, combustíveis, seguros, entre outras despesas com viaturas, 50 mil euros para formação e 48 mil euros para aquisição de fardamento e equipamento diverso. Ao transporte de doentes foi afeta a verba de 1 milhão e 282 mil euros”, frisou Teresa Machado Luciano.

A secretária regional da Saúde recordou que o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores está a desenvolver um programa dedicado à Intervenção em Estruturas Colapsadas, que prepara a atuação em operações de socorro e salvamento, como é o caso de sismo ou derrocada.

“A primeira etapa do curso inicial permitiu formar mais de 100 bombeiros nesta área, abrangendo 13 corpos da Região”, enfatizou Teresa Machado Luciano. O que se pretende é criar equipas especializadas em todas as ilhas e duas brigadas de intervenção em busca e salvamento de nível superior em São Miguel e na Terceira, estando estas capacitadas para atuar em qualquer ilha do arquipélago.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.