Entrada de Sandy no Canadá faz um morto, afeta 150 mil casas e cancela voos


 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Out de 2012, 17:25

A entrada da tempestade Sandy no Canadá já fez uma vítima mortal no Ontário, provocou o corte de eletricidade a 150 mil fogos no Ontário e no Quebeque, cancelou de 20 por cento voos em Toronto e fechou escolas.

Esta foi apenas a entrada do Sandy em território canadiano, prevendo-se que nos próximos três dias afete mais zonas, à medida que se move de sul para noroeste do país.

Várias regiões têm recebido conselhos de emergência para os próximos dias, com vista a que as famílias criem, designadamente, uma bolsa de sobrevivência para um período de 72 horas.

As atenções dadas quanto aos efeitos do Sandy vão não só para os ventos ciclónicos e chuvas torrenciais, mas também para a tempestade de neve de que é portador, podendo originar dificuldades junto das populações se, por exemplo, sofrerem cortes de eletricidade, ficando impossibiltadas de terem aquecimento nas casas.

Para já, o Sandy tem-se manifestado através de fortes ventos e chuvadas, provocou uma morte em Toronto - uma mulher atingida por um painel de uma loja que se soltou com o vento - e causou, sobretudo na tarde e na noite de segunda-feira, perturbações em zonas das províncias do Ontário e sul do Quebeque.

Hoje, no aeroporto internacional de Pearson em Toronto, pelo segundo dia consecutivo, foram cancelados 20 por cento dos voos, afetando os destinos norte-americanos, em particular Nova Iorque, Washington e Filadélfia.

Outros aeroportos, como os de Montreal, Otava e da Cidade do Quebeque, têm voos cancelados ou com atrasos.

No Ontário e Quebeque há cortes de estradas e autoestradas, na cidade de Toronto registaram-se interrupções no sistema de transportes públicos e as escolas estão hoje fechadas.

De acordo com meterologistas, aguarda-se que o ciclone Sandy, agora convertido em tempestade tropical, fustigue, até ao final de sexta-feira, as províncias do Ontário, Quebeque e as três províncias marítimas junto à costa leste - Nova Brunswuick, Nova Escócia e Ilha do Príncipe Eduardo.

A partir do final do dia de hoje, o Sandy deverá reduzir de intensidade e descer à categoria de "depressão tropical". Durante os próximos dois dias, prevê-se que atravesse regiões densamente povoadas do Ontário, incluindo as cidades de Kinsgton e Otava, e, na província do Quebeque, Montreal e Cidade do Quebeque.

Por sua vez, outro fenómeno natural fez-se sentir na costa oeste. A província da Colúmbia Britânica foi abalada segunda-feira à noite por um novo sismo, que atingiu uma magnitude de 6,2.

O epicentro foi a dez quilómetros da costa junto à zona norte da província, não muito longe do local onde no passado sábado se sentiu o sismo de intensidade 7,7 e que deu origem a um alerta de tsunami, seguindo-se duas réplicas.

Tal como no sismo anterior, não houve na segunda-feira registo de danos ou de vítimas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.