Encontro entre Solana e Jalili marcado para 30 de Novembro


 

Lusa / AO online   Internacional   22 de Nov de 2007, 10:56

O principal negociador iraniano do dossier nuclear, Said Jalili, anunciou que vai avistar-se com o alto representante da União Europeia para a Política Externa, Javier Solana, em Londres no dia 30 de Novembro.
O anúncio de Jalili ocorre horas depois de um porta-voz de Solana ter afirmado que não havia ainda data marcada para o encontro.

A reunião destina-se a permitir ao diplomata europeu avaliar a vontade de Teerão em discutir a proposta de cooperação em troca da suspensão das actividades nucleares sensíveis que o regime iraniano está a desenvolver.

Said Jalili, que falava aos jornalistas à margem de Cuma conferência sobre a questão nuclear, em Teerão, confirmava assim uma informação dada pouco antes por um seu adjunto, que indicava a data de 30 de Novembro.

Javier Solana recebeu o encargo de apresentar até final de Novembro um relatório sobre a eventual vontade de Teerão em discutir a oferta de cooperação económica apresentada há mais de um ano pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia) e pela Alemanha.

Até agora o Irão tem recusado a proposta, mantendo as actividades nucleares, nomeadamente o enriquecimento de urânio.

As potências ocidentais tinham decidido em Setembro aguardar pelo relatório de Javier Solana, bem como do director da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Mohammed ElBaradei, antes de optar no Conselho de Segurança da ONU pela aplicação de novas sanções contra o Irão.

O relatório da AIEA, divulgado na semana passada, regista alguns progressos por parte de Teerão no esclarecimento de alguns pontos considerados obscuros no seu programa nuclear, mas mesmo assim considera ainda insuficiente a cooperação de Teerão.

O Irão garante que o desenvolvimento do seu dossier nuclear tem apenas objectivos pacíficos, mas os Estados Unidos e outros países ocidentais suspeitam que o regime iraniano pretende produzir armas atómicas.

Na quarta-feira, o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, reafirmou que o seu país não fará qualquer concessão no projecto de enriquecimento de urânio.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.