Empresas devem "cooperar e ganhar escala" para entrar na China


 

Lusa / AO online   Economia   22 de Out de 2009, 11:13

O presidente da AEP vai defender num seminário em Macau, na sexta-feira, que as empresas portuguesas devem "cooperar e ganhar dimensão e escala", para entrarem num país "com forte potencial de negócio, mas ainda por explorar".
No seminário "Estabelecimento das Reais Oportunidades de Negócios entre as Comunidades Empresariais da China e dos Países Lusófonos e os Desafios da Nova Economia Mundial", José António Barros, vai referir que a China é um mercado distante para os empresários portugueses, "não tanto pelo distância geográfica, mas sobretudo pela distância cultural".

José António Barros lidera uma delegação empresarial que participa na Feira Internacional de Macau, que actualmente decorre, e durante a qual se realizará o seminário internacional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.