Edifícios licenciados diminuiem em 20,6% no 3.º trimestre, mantendo tendência negativa

Edifícios licenciados diminuiem em 20,6% no 3.º trimestre, mantendo tendência negativa

 

Lusa/AO online   Economia   13 de Dez de 2013, 10:35

O número de edifícios licenciados em Portugal caiu 20,6% no terceiro trimestre deste ano, para 4,1 mil, face a igual período do ano anterior, mantendo a tendência descendente observada, indicou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

“Os edifícios licenciados diminuíram 20,6% face ao terceiro trimestre de 2012, correspondendo a um decréscimo mais acentuado que no trimestre anterior (-18,4%)”, refere o INE em comunicado.

Já os edifícios concluídos registaram uma diminuição de 27,6%, contra 16,6% no trimestre anterior, totalizando 4,7 mil edifícios.

Além disso, do total dos edifícios licenciados, 61,6% corresponderam a construções novas e, destas, 58,9% destinavam-se a habitação familiar.

A região de Lisboa apresentou a variação mais negativa nos edifícios licenciados (-63,8%), se bem que todas as restantes regiões tenham apresentado variações negativas, “mas menos acentuadas”, segundo o INE.

Em relação ao número total de edifícios concluídos (construções novas, ampliações e reconstruções), que no período em análise foram de 4,7 mil, deste valor global 75,6% corresponderam a construções novas e, destas, 80,3% destinavam-se a habitação familiar.

Os fogos concluídos diminuíram 29% no terceiro trimestre de 2013, quando comparados com idêntico período do ano anterior e representaram uma “redução mais acentuada” que a observada no segundo trimestre de 2013 (-22,1%).

“Todas as regiões do país apresentaram variações homólogas negativas nos edifícios concluídos, com especial destaque para os Açores e Algarve (-43,6% e -42%), respectivamente”, segundo o INE.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.