Açoriano Oriental
“De três em três anos gosto de renovar a alma e a música”

Luís Alberto Bettencourt, músico açoriano que atua no dia 18 no Teatro Micaelense, revela que pretende começar a gravar um novo trabalho no fim de fevereiro. Fala dos seus projetos musicais, do talento açoriano e dos obstáculos na divulgação dos artistas fora do arquipélago

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: Paulo Simões/ Paula Gouveia

2020 começa para ti com o pé direito, uma vez que vais estar no Teatro Micaelense no dia 18 de janeiro e fazes parte de um grupo de músicos convidados para um novo formato. O que é o conceito “Dentro da Caixa” proposto pelo Teatro?


Fui abordado recentemente pela minha editora e pela direção do Teatro, no sentido de saber se estaria disponível para um concerto “showcase”, um formato que está muito em voga e que se traduz numa atuação a solo, acompanhado apenas por duas guitarras, em que estarei muito próximo do público. É um projeto intimista e muito envolvente.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta segunda-feira, 13 janeiro 2020, do jornal Açoriano Oriental



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.