Açoriano Oriental
Curva epidemiológica deve aumentar pelo menos até ao fim de abril, diz ministra

A ministra da Saúde, Marta Temido, adiantou este domingo que com dados disponíveis à data é previsível que a curva epidemiológica do novo coronavírus "aumente pelo menos até ao final de abril".

article.title

Foto: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
Autor: AO Online/ Lusa

Na habitual conferência de imprensa para balanço sobre a Covid-19, Marta Temido deu ainda conta de que há "18 casos internados em unidade de cuidados intensivos e oito desses casos são críticos", que inspiram preocupação.

"Com dados que dispomos à data é previsível que a curva epidemiológica aumente pelo menos até ao final de abril. Até lá, o comportamento da curva dependerá também do nosso comportamento individual", adiantou.

Depois desta fase que, neste momento, se estima se situe no final de abril, a ministra da Saúde advertiu que haverá "ainda casos de doença".

"Temos que nos preparar para este cenário e para esta realidade que é provavelmente a realidade que nos espera", pediu.

Sobre segunda-feira, que "é um dia em que muitos setores de atividade vão trabalhar", Marta Temido avisou que é "importante que esse trabalho aconteça disciplinadamente".

"A melhor forma de nos ajudarmos uns aos outros é garantir que aquilo que não atividades imprescindíveis são temporariamente suspensas, adiadas e aquilo que são atividades em nome do bem comum, do interesse comum do normal funcionamento da sociedade, continue", pediu.

Na perspetiva da governante, "é com muita emoção e solidariedade" que se assiste a manifestações que ainda no sábado à noite se fizeram sentir "de apoio aos profissionais de saúde".

"Eles são o melhor do sistema de saúde e merecem todo o nosso apoio", enalteceu, garantindo que o Governo tudo fará para os proteger.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.000 mortos em todo o mundo.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos de infeção confirmados para 245, mais 76 do que os registados no sábado.

Entre os casos identificados, 136 estão internados, dos quais nove em unidades de cuidados intensivos, e há duas pessoas recuperadas.

Neste momento há já um total de casos não confirmados de 1746 e estão a aguardar resultado laboratorial 281 casos.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.