Sociedade

Cruz Vermelha quer abrir núcleos para para descentralizar ajuda

Cruz Vermelha quer abrir núcleos para para descentralizar ajuda

 

Lusa/AO online   Regional   3 de Out de 2011, 11:08

A Cruz Vermelha de Ponta Delgada está a estudar a criação de núcleos nas freguesias da ilha de S. Miguel para descentralizar o apoio que presta anualmente a cerca de 3000 pessoas carenciadas.
“Os núcleos seriam criados nas escolas básicas e integradas da ilha, porque começamos a notar que existem movimentos de solidariedade que estão a nascer espontaneamente em alguns estabelecimentos de ensino”, afirmou o presidente da instituição, Eduardo Reis, admitindo que a crise fez aumentar os pedidos de ajuda de famílias carenciadas, mas também cresceu a solidariedade.

Nesse sentido, salientou que "são muitas as pessoas que batem à porta da Cruz Vermelha", mas acrescentou que "todos os dias chegam sacos e sacos" de donativos de particulares e de empresas.

Eduardo Reis referiu que se pretende que estes núcleos "possam fazer a recolha e distribuição dos donativos com a coordenação da sede", o que será também uma forma de "acelerar o apoio e despertar os jovens para a solidariedade".

O presidente da Cruz Vermelha de Ponta Delgada adiantou que "os primeiros contactos já foram feitos" e mostrou-se confiante na aceitação do projecto pelas escolas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.