Açoriano Oriental
Covid-19: Autoridades de Nova Deli assumem escassez de profissionais de saúde

A cidade de Nova Deli está a enfrentar uma escassez de profissionais de saúde “treinados e experientes” face à pandemia de covid-19, reconheceu este sábado o ministro da Saúde em exercício do governo da capital da Índia.

Covid-19: Autoridades de Nova Deli assumem escassez de profissionais de saúde

Autor: AO Online/ Lusa

Em entrevista à Associated Press (AP), o ministro Manish Sisodia - que substituiu provisoriamente Satyendar Jain, depois de o ministro ter sido diagnosticado com a infeção provocada pelo novo coronavírus no início de junho – destacou que a cidade tem condições hospitalares superiores ao resto do país, mas sublinhou que até essa realidade está sob pressão, num momento em que já foram confirmados mais de 77 mil casos só em Nova Deli.

“Quantos profissionais temos para lidar com picos de covid-19, quantas camas, e como é que se gerem as camas quando de repente se tem muitos pacientes?”, questionou Sisodia, acrescentando: “A disponibilidade de pessoal médico é um grande desafio que os (outros) estados também precisam de enfrentar”.

Apesar de a capital ser atualmente o grande foco da pandemia no país, que já ultrapassou o meio milhão de casos e os 15 mil mortos, o ritmo de infeção está a abrandar. As projeções iniciais apontavam para 500 mil infetados no final de julho em Nova Deli, mas as estimativas foram entretanto revistas para 400 mil e Manish Sisodia manifestou a sua expectativa num cenário ainda menos negativo.

“No entanto, não podemos ter ilusões”, observou o ministro em exercício. A capital da Índia mudou inclusivamente a sua estratégia durante a pandemia; primeiro, começou por identificar zonas de contenção, ou áreas com muitos casos, e avançar com o isolamento. Contudo, o governo verificou que as áreas inicialmente circunscritas concentravam apenas uma minoria dos casos, o que levou à identificação de mais zonas de contenção.

Manish Sisodia salientou ainda que o governo de Nova Deli já está a efetuar mais de 20 mil testes por dia e que dispõe de mais 600 mil para utilizar na população. “Enquanto houver casos de covid-19, teremos de testar”, sentenciou.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 494 mil mortos e infetou mais de 9,82 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.