Açoriano Oriental
Construção da nova Igreja de Pedro Miguel é "exemplo da capacidade de resistência do povo açoriano"

O presidente do Governo Regional presidiu, esta quarta-feira, ao lançamento da primeira pedra da construção da nova Igreja Paroquial de Pedro Miguel, na ilha do Faial, um “momento de profundo significado para a ilha do Faial e para a Região, que constitui um exemplo da capacidade de resiliência do povo açoriano".




Autor: Susete Rodrigues/AO Online

“Aquilo que esta cerimónia representa é um pouco a história da nossa história aqui nos Açores. A capacidade que temos de enfrentar tempestades, de sermos afetados por sismos e por vulcões e, após cada intempérie, reconstruir e reerguer. Esta lição de resiliência, de determinação e de persistência do povo açoriano é algo de absolutamente extraordinário”, afirmou Vasco Cordeiro, citado em nota.

 A nova igreja da freguesia de Pedro Miguel, após a destruição verificada pelo sismo de 1998, representa um investimento global de cerca de 2,3 milhões de euros, sendo cerca de 1,7 milhões suportados pelo Governo, no âmbito do protocolo assinado com o Diocese de Angra para a recuperação dos templos das ilhas do Faial e do Pico.

“A Região, através do Governo dos Açores, está, assim, intimamente ligada a este processo de reconstrução. Das quatro partes em que se divide o valor da construção desta igreja, três partes são assumidas pelo Governo dos Açores”, referiu Vasco Cordeiro.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro enalteceu ainda a capacidade de mobilização e de concretização das comunidades de todas as ilhas, “quando se unem à volta de um objetivo comum”.


Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo Silva, afirmou que a autarquia vai continuar a apoiar o processo de reconstrução da Igreja de Pedro Miguel.

“O povo faialense é um povo de fé, pelo que devolver os templos às comunidades é algo muito importante, pelo que vamos cooperar ao nível de alguns trabalhos preparatórios, já em curso, bem como ao nível da ratificação do licenciamento da obra, que data de 2008”, frisou o presidente da autarquia, citado em nota.

“Temos percorrido as nossas freguesias no projeto “Presentes no Concelho” e esse trabalho marca a vida do concelho e isso tem justificado o empenho material e financeiro que a Câmara Municipal da Horta tem tido para com as várias paróquias, onde tem contribuído para a manutenção do seu património e para a realização direta dos seus eventos. Hoje, na primeira pedra desta obra, que é também ela mais uma obra de arte, que vai engrandecer de futuro o nosso roteiro turístico de ilha, temos também uma oportunidade”, acrescentou José Leonardo Silva para quem esta obra é “uma oportunidade de desenvolvermos ainda mais as nossas freguesias, de consolidarmos os seus núcleos centrais e de acrescentarmos mais valor, no sentido de as transportarmos para uma nova modernidade, que complemente esta transformação de ilha".

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.