CNT rejeita investigação sobre morte de Muammar Kadhafi


 

Lusa/AO Online   Internacional   24 de Out de 2011, 08:31

O ministro da Informação do Conselho Nacional de Transição da Líbia, Mohamed Shaman, rejeitou qualquer investigação internacional sobre a morte de Muammar Kadhafi, considerando a ideia uma “provocação”.

“Não vamos render-nos a uma provocação internacional sobre este assunto”, afirmou no domingo à noite o ministro, referindo-se a uma eventual investigação sobre a morte de Kadhafi, quando estava detido pelos rebeldes.

Segundo a versão oficial, Kadhafi morreu num tiroteio na última quinta-feira quando era transferido por milicianos de Sirte para Misrata.

No entanto, vídeos mostram que Kadhafi foi abatido pelos rebeldes e não existe qualquer gravação sobre a suposta troca de tiros, durante o qual o coronel terá morrido.

MC.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.