Açoriano Oriental
Chega/Açores propõe aumento “sem precedentes” do complemento regional de pensão

O Chega/Açores apresentou propostas de alteração ao Plano e Orçamento da região para 2021, defendendo um reforço de verbas para o combate à corrupção e um aumento “sem precedentes” de cinco milhões do complemento regional de pensão. 

Chega/Açores propõe aumento “sem precedentes” do complemento regional de pensão

Autor: Lusa/AO Online

Em conferência de imprensa realizada na sede da Assembleia Regional, na Horta, o líder do Chega/Açores, Carlos Furtado, avançou que o partido irá propor um reforço de 50 mil euros para as “atividades inspetivas” de combate à corrupção.

Furtado avançou ainda que o partido irá propor também um “reforço significativo de verbas” para o complemento regional de pensão, de modo a “melhorar a vida das pessoas” que recebem aquele complemento.

A proposta do aumento do complemento regional foi apresentada pelo outro deputado do Chega no parlamento açoriano José Pacheco que especificou que a medida implica um investimento de cinco milhões de euros.

“Esperamos contar com a abertura da coligação que sustenta este Governo Regional, assim como as restantes forças políticas, para uma futura implementação desta proposta que, embora possa representar um aumento de cerca de cinco milhões de euros no Plano e Orçamento para 2021, será um investimento em quem mais precisa”, declarou José Pacheco.

Pacheco exemplificou que, com a medida do Chega, os beneficiários que recebem uma pensão igual ou inferior a 219,41 euros, o complemento regional de 54,14 euros passa a ser de 81,30 euros: “uma subida de 50,2%”, vincou.

“Para os beneficiários que auferiam uma pensão entre 219,41 euros e 292,54 euros, em que recebiam 54,14 euros, passam a receber 64,81 euros, o que corresponde a um aumento de 10,67 euros, representando uma subida de 19,7%”, assinalou Pacheco.

Questionado pela Lusa se a aprovação do Orçamento por parte do partido está dependente da inclusão destas medidas, Carlos Furtado destacou que a posição do Chega “está tomada”.

“Se não forem aprovadas por imposição maioritária de outros partidos medidas que, no fundo, venham a alterar a base deste orçamento, da nossa parte estará garantida a aprovação do orçamento no modelo atual”, afirmou.

O líder do Chega/Açores ressalvou, contudo, que caso as propostas não sejam aprovadas, o partido vai saber “tirar as devidas conclusões”.

Durante esta semana está a decorrer na Assembleia Regional, no Faial, a discussão do Plano e Orçamento dos Açores para 2021, que serão votados na sexta-feira.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados