Economia

César responsabiliza Governo e banca pelo aumento do desemprego

César responsabiliza Governo e banca pelo aumento do desemprego

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Nov de 2011, 16:54

O presidente do Governo Regional dos Açores declarou-se preocupado com o agravamento do desemprego na região, que considerou resultar das medidas de austeridade adoptadas pelo executivo de Pedro Passos Coelho e da “paralisia da banca” no arquipélago.
“Sentimos que há uma situação de agravamento do desemprego provocada, em primeiro lugar, pelas medidas que estão a ser tomadas pelo Governo de Lisboa e, em segundo, por questões que têm a ver com a total paralisia da banca” no arquipélago, afirmou Carlos César.

Em declarações aos jornalistas no início das Jornadas Parlamentares dos socialistas açorianos em Angra do Heroísmo destinadas a analisar as propostas de Orçamento e Plano da Região para 2012, o chefe do Executivo açoriano garantiu, por isso, prioridade ao controlo de manutenção da situação “a um nível que assegure a coesão social, económica e a manutenção da confiança das empresas e das pessoas”.

Para tanto, será adoptado um conjunto de medidas que inclui o lançamento de “novas linhas de crédito em condições que julgamos que são apetecíveis para o sector bancário e que podem ter utilidade para as empresas no que se refere à reestruturação das dívidas, ao pagamento de compromissos na área da segurança social, da fiscalidade, ao pagamento entre empresas”, referiu.

Carlos César revelou que vai propor também aos deputados socialistas a reactivação do fundo de emergência social e a “criação de instrumentos legais e de enquadramento que nos permitam acompanhar melhor as famílias em casos de sobreendividamento, de disfunção financeira e insolvência”.

“Aquilo que vamos fazer hoje é organizarmo-nos para estarmos do lado das empresas e das famílias a contrariar a tendência negativa do desemprego e da recessão económica provocada pelas medidas do Governo da República”, declarou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.