Emprego

Cerca de 3500 jovens frequentaram programas de estágio desde 1998


 

Lusa/AO online   Regional   9 de Set de 2008, 15:57

Cerca de 3500 jovens frequentaram programas de estágio profissional criados pelo Governo açoriano desde 1998, para aproximar alunos do ensino profissional e da universidade do tecido empresarial do arquipélago.
Em conferência de imprensa, o director regional do Trabalho e Qualificação Profissional adiantou que estes jovens passaram pelos programas “Estagiar T” (estágios de seis meses para recém formados do ensino profissional) e “Estagiar L”, destinado a recém-licenciados da universidade.

    Segundo Rui Bettencourt, dos 3.526 jovens que já frequentaram o “Estagiar”, apenas 14 estão desempregados.

    "É uma estratégia de aproximação dos jovens recém-formados e licenciados ao tecido empresarial regional, num momento em que as empresas andam a crescer ao ritmo de 3 a 4 por cento por ano", sublinhou Rui Bettencourt.

    Destacou, também, o significativo aumento no número de inscritos nestes programas, em particular no “Estagiar L”, que registou este ano "uma adesão impressionante".

    O Governo Regional tem, ainda, em curso o “Estagiar U”, um programa de estágios com a duração de um mês durante o Verão para jovens universitários, com o propósito de colocar "desde muito cedo" os jovens em contacto com o tecido empresarial.

    "São três programas, cada um com o seu objectivo e filosofia", explicou Rui Bettencourt, ao acrescentar que 82 por cento dos estagiários estão em empresas privadas e 18 por cento na administração pública (regional, central e local).

    Rui Bettencourt salientou o impacto social destes programas, desde 1998, possibilitando uma inserção no mercado de trabalho dos jovens, o que acaba por acontecer "até seis meses depois de terem frequentado os planos de estágio em 87 por cento" dos casos.

    Os jovens que frequentam estes programas de estágio são remunerados directamente pelo Governo regional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.