Centenas de pessoas estão concentradas nas imediações do Parlamento

Centenas de pessoas estão concentradas nas imediações do Parlamento

 

Lusa/AO online   Economia   31 de Out de 2012, 14:07

Várias centenas de pessoas estão esta quarta-feira à tarde concentradas nas imediações da Assembleia da República, divididas em dois grupos distintos, um em que pontuam estivadores, e outro, organizado pela central sindical CGTP.

O grupo dos estivadores, concentrado junto a uma das entradas laterais da Assembleia da República, nas imediações do jardim, é vigiado de perto por elementos das Equipas de Intervenção Rápida e alguns membros do Corpo de intervenção da PSP.

No local, ouviram-se já palavras de ordem contra o Governo e a proposta de Orçamento do Estado para 20103, hoje aprovada na generalidade, no parlamento, além de ter sido lançado um very light.

Este grupo, com cerca de duas centenas de pessoas, vestidas com coletes florescentes e, algumas, de cara tapada, está afastado da manifestação organizada pela CGTP, que está concentrada ao fundo das escadarias da Assembleia da República.

Apesar da circulação automóvel estar cortada na rua de São Bento, desde o Largo do Rato, há um fluxo de pessoas que desce a pé para se juntar ao corpo da manifestação.

O ambiente em frente às escadarias é calmo, com um sistema de som a debitar canções de intervenção e palavras de ordem próprias, como “CGTP – unidade sindical”.

Todo o perímetro da AR está vedado com grades, dentro das quais são visíveis uma dúzia de carrinhas da PSP.

Junto aos parques de estacionamento do parlamento existem aberturas nas grades, para a circulação dos automóveis, mas estão fortemente policiadas com um cordão de agentes da PSP.

O parlamento aprovou hoje, na generalidade, com os votos da maioria PSD-CDS/PP, a proposta do Orçamento do Estado para 2013.

Estruturas sindicais e movimentos ligados aos protestos de rua marcaram concentrações junto à Assembleia da República, para assinalarem a votação do Orçamento, que acusam de "hipotecar o futuro" do país.

Uma "vigília de protesto", prevista para se prolongar noite dentro, visa denunciar a austeridade que está a ser imposta aos portugueses e exigir a demissão de "um Governo que está ao mando da ‘troika’", como afirmam os vários grupos e movimentos que aderiram ao apelo "Que se lixe a Troika! Este Orçamento não passará".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.