CDU de São Jorge contra obras no Centro de Saúde das Velas

CDU de São Jorge contra obras no Centro de Saúde das Velas

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Jan de 2019, 13:42

A CDU na ilha de São Jorge criticou a privatização da conserveira Santa Catarina, as acessibilidades naquela ilha e as obras no Centro de Saúde das Velas, defendendo que se deveria ter construído uma nova unidade.

Num comunicado, aquela força política afirmou que a solução encontrada para o centro de saúde pelo Governo dos Açores - que visitou São Jorge oficialmente, de 22 a 24 de janeiro -, “é de curto prazo”.

Nesse sentido, defendeu que se deveria projetar um edifício “novo e apto para as necessidades atuais e futuras da ilha, da população residente", e que "tenha em consideração o acréscimo constante de turistas”.

Referindo-se à privatização da conserveira Santa Catarina, a CDU referiu que foi anunciada “há mais de um ano” pelo Governo Regional, num processo pouco transparente e que não teve “em conta as especificidades” da unidade fabril.

“Claramente, uma opção neoliberal, num contexto onde posições deste teor cada vez mais originam uma maior desertificação de ilhas menos populosas e desenvolvidas. Passado mais de um ano do anúncio dessa privatização, só agora foi anunciada a criação de um caderno de encargos, o que em termos de transparência democrática e política deixa muito a desejar”, lê-se no comunicado.

No capítulo das acessibilidades, o Governo Regional é acusado pela CDU de “tratar São Jorge sem a atenção merecida”, registando-se ligações aéreas “insuficientes e a falta da ligação marítima Calheta – Angra”, o que demonstra a “visão estranguladora deste executivo”.

Para a estrutura da CDU na ilha de São Jorge, numa “tentativa de silenciar os jorgenses”, o executivo “garantiu transporte marítimo unicamente durante o Festival de Julho e as Sanjoaninas”, sendo que “o desenvolvimento de uma ilha é muito mais que três ou quatro dias de festas”.

A Comissão Política da CDU na ilha de São Jorge exigiu ainda saber o custo da certificação da pista do Aeródromo de São Jorge para voos noturnos, indo a representação parlamentar do PCP dar entrada de um requerimento na Assembleia Regional dos Açores sobre esta matéria.

“O silêncio por parte do Governo Regional dos Açores sobre o custo da certificação da pista do Aeródromo de São Jorge é considerado, por parte da Comissão de Ilha de São Jorge da CDU, uma omissão propositada e ofensiva”, afirmou no comunicado.

Os responsáveis por aquela força política referem que “vários voos são cancelados porque aquando do pôr-do-sol as condições atuais da pista não permite a sua aterragem”.

A CDU acrescenta que “se limita o que mais importa, a evacuação de doentes em caso de urgência através da aeronave preparada para o efeito numa altura em que não se está no ‘pico’ dos embarques e desembarques previstos”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.