Cartão do cidadão simboliza modernização da administração pública

Cartão do cidadão simboliza modernização da administração pública

 

Lusa/AO Online   Nacional   16 de Dez de 2008, 11:00

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje que a criação do cartão do cidadão, a par da generalização das lojas do cidadão em Portugal, simbolizam a aposta feita pelo Governo na modernização da administração pública.
As declarações de José Sócrates foram feitas após pedir o seu cartão do cidadão numa loja do cidadão de segunda geração do concelho de Odivelas.

    Perante o olhar atento do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, da secretária de Estado da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, e da presidente da Câmara de Odivelas, Susana Amador, o primeiro-ministro apresentou no balcão "perdi a carteira" o seu passaporte, mas também os cartões de contribuinte, de eleitor e da segurança social.

    Ao contrário do que possa parecer, José Sócrates não perdeu a sua carteira. Acontece que este balcão "perdi a carteira" também pode ser utilizado como alternativa para pedidos do cartão do cidadão.

    "O cartão do cidadão simboliza a modernização da administração pública, assim como o grande esforço que a administração pública fez para que vários cartões se juntassem num único", declarou o primeiro-ministro.

    Nas declarações que fez aos jornalistas, Sócrates vincou a ideia de que "o cartão do cidadão representa uma grande vantagem para a administração pública e para as pessoas em geral".

    "Vim tirar o cartão do cidadão para incentivar os portugueses a fazê-lo também. Temos já 500 mil cartões do cidadão distribuídos", estimou.

    Segundo dados avançados pelo primeiro-ministro, "neste momento estão a ser construídas, para abrirem no início de 2009, novas lojas do cidadão em vários concelhos do país, como Murça, Faro e Castelo Branco"

    "A loja do cidadão de Odivelas é das mais modernas e mais avançadas do país, já que apresenta um novo conceito de integração dos serviços públicos, onde os cidadãos podem tratar de vários aspectos da sua vida", disse ainda Sócrates, justificando a sua opção por Odivelas para pedir o cartão do cidadão.

    "Quis vir aqui, a Odivelas, para que o país saiba que existem estas lojas de nova geração e que o Governo quer incentivar este movimento de modernização da administração pública. Trata-se de uma modernização que o Governo quer levar a todos os concelhos de Portugal", acrescentou ainda o primeiro-ministro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.