Acidente

Carruagem seguia muito lentamente quando tombou

 Carruagem seguia muito lentamente quando tombou

 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Ago de 2008, 16:37

Vários passageiros que seguiam na composição do Metro de Mirandela que  descarrilou garantiram à Agência Lusa que a maioria dos ocupantes eram turistas e que a carruagem seguia muito lentamente no momento em que se despistou.
    Nuno Urbano, que seguia com a mulher e os quatro filhos no metro disse que a determinado momento a família sentiu a traseira do veículo, que seguia muito lentamente, a "fugir", seguindo-se um momento de "confusão total".

    "Havia pessoas a gritar e outras a partir vidros para conseguirmos sair", descreveu.

    A família urbano, cujos seis elementos sairam ilesos do acidente, tinham chegado a Mirandela na véspera, pelo mesmo percurso, seguindo hoje para a estação do Tua para regressar a Leiria.

    Procópio Anastácio, que veio do Alentejo propositadamente para viajar na Linha do Tua, confirma que o veículo seguia muito lentamente e refere que nem ele nem a sua mulher se aperceberam do que possa ter provocado o descarrilamento.

    "As pessoas cairam de repente umas em cima das outras", descreveu este turista, cuja mulher, com quem ia, juntamente com amigos, almoçar ao Tua, se encontra internada com ferimentos graves.

A secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, anunciou o encerramento temporário da Linha do Tua até se apurarem as causas do acidente que ocorreu com uma composição do metro de Mirandela.

Ana Paula Vitorino deslocou-se esta tarde ao local onde ocorreu o acidente, que provocou uma morte e ferimentos em 43 pessoas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.