Carlos César considera críticas do PSD sobre RSI injustas


 

Lusa / AO online   Regional   19 de Out de 2007, 17:19

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, afirmou que as críticas do líder do PSD/Açores sobre o Rendimento Social de Inserção (RSI) nas ilhas “são injustas, infundadas e não correspondem à verdade”.
“O nosso objectivo passa por ajudar os beneficiários do RSI a encontrarem um rumo de vida e, nesse sentido, o nosso trabalho foi conseguir que houvesse uma redução de nove por cento de beneficiários e não um aumento de dez por cento como disse o líder da oposição”, salientou Carlos César.

O presidente do executivo açoriano reagia, assim, às críticas do líder dos social-democratas açorianas, Costa Neves, que acusou o Governo de gastar 200 mil euros em festas para comemorar os dez anos do RSI.

“Não houve festa mas acções de sensibilização junto dos beneficiários”, alegou Carlos César, que falava aos jornalistas na ilha Terceira, depois de ter recebido o presidente do CDS/PP, Paulo Portas.

Na quinta-feira, Costa Neves disse, em conferência de imprensa, que os "220 mil euros gastos dão para pagar quase mil prestações de RSI durante um mês e para construir duas creches ou três casas" e adiantou que o número de beneficiários do apoio social "aumentou 10,8 por cento nos últimos dois anos e meio".

Na resposta, o Governo assegurou que as comemorações dos dez anos do RSI “não foram uma mera comemoração do dia do aniversário, mas sim de um conjunto de iniciativas que decorreram ao longo de 12 meses.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.