Saúde

Cardiologistas e dentistas aliam-se para prevenir doenças crónicas graves


 

Lusa/AO online   Nacional   27 de Out de 2011, 19:04

Cardiologistas e dentistas vão estreitar a colaboração para melhor prevenirem doenças crónicas graves como os ataques cardíacos e as tromboses, nos termos de um protocolo assinado hoje no Porto entre as sociedades científicas que os representam.
“Um leigo perguntará o que é que os dentes têm a ver com a hipertensão, mas o certo é que ambos concorrem para o desenvolvimento de doenças crónicas graves como os ataques cardíacos e as tromboses, para além de outras”, disse o presidente eleito da Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH), Fernando Pinto, ao justificar o protocolo.

O acordo, envolvendo a SPH e a Sociedade Portuguesa de Periodontologia e Implantes, resultará, em última instância, na melhoria do tratamento, “e sobretudo da prevenção”, de doenças cardiovasculares e outras patologias crónicas, sublinhou este cardiologista do Hospital S. Sebastião, em Santa Maria da Feira.

Na sequência da assinatura deste protocolo, as reuniões científicas de cada uma das sociedades vão contar a presença de representantes da homóloga.

Na prática clínica, esta colaboração “vai significar que o médico dentista estará mais atento à hipertensão e vai poder aconselhar melhor os seus doentes, não só no diagnóstico, mas também no tratamento da hipertensão”, explicou.

Ao mesmo tempo, acrescentou, “o médico que trata a hipertensão vai poder melhor também prevenir e estar alerta para as doenças dos dentes e das gengivas que vão agravar a patologia”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.