Captação de investimento direto estrangeiro é negócio muito competitivo

Captação de investimento direto estrangeiro é negócio muito competitivo

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Nov de 2018, 16:37

O Governo reconheceu hoje que a captação de investimento direto estrangeiro é um "negócio muito competitivo", mas Portugal, mantendo a inovação e qualidade de produtos e serviços, pode crescer e criar oportunidades para os cidadãos.


"Um Portugal competitivo continua a precisar de investimento estrangeiro para crescer e criar oportunidades", vincou hoje o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, no final de uma visita de dois dias à Região Autónoma dos Açores.

Em Ponta Delgada, o governante marcou presença na assinatura de dois protocolos de colaboração entre a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), para além de ter lançado o "novo ciclo" da plataforma "Portugal Site Selection", que se apresentou hoje de imagem renovada.

Do contacto tido com empresas nos Açores, nomeadamente na Terceira e em São Miguel, que visitou, Eurico Brilhante Dias sublinhou a competitividade do setor económico da região e valorizou a "inovação" que viu e os "produtos de elevada qualidade" que lhe foram apresentados.

Já o vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, assinalou que o desenvolvimento destes acordos dará "um enorme potencial de crescimento à promoção dos Açores no exterior".

"O facto de, no último ano, as exportações terem crescido 10%, [...] é um dado que demonstra bem a dinâmica e a nossa capacidade de penetração em novos mercados e a nossa capacidade de crescimento em termos de produção de riqueza e de produção de rendimento", disse o governante.

Em termos de captação de investimento externo, além dos projetos já concretizados e a concretizar, a região tem neste momento 40 intenções de investimento em que está a trabalhar, no valor de 130 milhões de euros, sublinhou ainda Sérgio Ávila.

O presidente da SDEA, Vítor Fraga, lembrou que a entidade que lidera permanece um "parceiro estratégico de todas as empresas açorianas", ao passo que o presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, manifestou a vontade de "continuar a colaborar e de forma mais intensa com a SDEA na divulgação dos Açores".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.