Ambiente

Campanha SOS Cagarro salvou este ano 3233 aves

Campanha SOS Cagarro salvou este ano 3233 aves

 

Lusa/AO online   Economia   17 de Nov de 2011, 10:32

A campanha SOS Cagarro, uma das maiores acções de protecção ambiental que se realizam em Portugal, salvou este ano 3.233 cagarros nos Açores, que acolhem 60 por cento da população mundial desta ave marinha na época de nidificação.
O número de aves que foram salvas pelos voluntários durante esta campanha, que decorreu entre 1 de Outubro e 15 de Novembro, é inferior ao que foi registado no ano passado, apesar do número recorde de participantes que se registou este ano.

No total, as 4.709 pessoas e 169 entidades envolvidas este ano na campanha conseguiram salvar 3.233 pequenos cagarros, menos cerca de 500 do que no ano passado.

Para Frederico Cardigos, director regional dos Assuntos do Mar, esta diminuição pode ser atribuída a “eventuais dificuldades de alimentação”, o que fez com que as crias estivessem menos pesadas, mas também a um “menor empenhamento” na redução da luminosidade e a condições meteorológicas “mais favoráveis”.

Na ilha de S. Miguel foram salvos 788 aves, seguindo-se o Pico (580) e S. Jorge (514).

O Faial registou 413 salvamentos, enquanto no Corvo, Flores e Terceira foram registadas mais de duas centenas de aves salvas em cada ilha.

O cagarro é uma das maiores aves marinhas do hemisfério norte, atingindo 50 centímetros de comprimento, 840 gramas de peso e uma envergadura de asas de 1,25 metros.

O arquipélago dos Açores alberga mais de 180 mil casais destas aves na época de nidificação, o que representa mais de 60 por cento da população mundial de cagarros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.