Bruxelas permite aparelhos eletrónicos nas aterragens e descolagens

Bruxelas permite aparelhos eletrónicos nas aterragens e descolagens

 

Lusa/AO online   Economia   9 de Dez de 2013, 10:15

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA) autorizou esta segunda-feira a livre utilização de aparelhos eletrónicos portáteis nos aviões, como telefones inteligentes, tabletes e livros eletrónicos, mas em "modo de voo", sem ligação à rede.

 

As novas orientações de segurança, hoje publicadas, referem-se aos aparelhos eletrónicos portáteis utilizados em modo de não transmissão, (“modo de voo”) e permitem utilização de aparelhos eletrónicos pessoais em modo de voo em todas as fases do voo, desde a partida até à chegada, incluindo a descolagem e a aterragem.

Entretanto, o comissário europeu dos Transportes, Siim Kallas, pediu AESA que acelerasse a avaliação da segurança da utilização a bordo de aparelhos em modo de transmissão, estando a publicação das novas orientações prevista para os próximos meses.

“A seguir queremos estudar o modo de ligação à rede durante todo o voo. A avaliação levará tempo e deve ser comprovada de forma cabal. Prevemos que as novas orientações em matéria de utilização de aparelhos eletrónicos portáteis a bordo das transportadoras da UE sejam publicadas no próximo ano”, disse Kallas, em conferência de imprensa.

As companhias aéreas não permitem, atualmente, as ligações telefónicas ou por WiFi a partir do momento em que as portas do avião são fechadas até o avião chegar à porta de desembarque e as portas se abrirem de novo.

A ligação à rede só é possível em aviões especialmente equipados com um sistema de ligação a uma rede (o que pode ser permitido a altitude de cruzeiro).

Nesses casos, os passageiros não ficam ligados à rede terrestre, mas a um sistema de bordo de segurança comprovada, mas apenas alguns aviões têm este equipamento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.