Braga regressa aos triunfos na I Liga ao bater o Tondela

Braga regressa aos triunfos na I Liga ao bater o Tondela

 

Lusa/Ao online   Futebol   14 de Abr de 2019, 20:29

O Sporting de Braga regressou este domingo aos triunfos da I Liga de futebol, ao vencer em casa o Tondela, por 3-0, em jogo da 29.ª jornada, e mantêm-se na luta com o Sporting pelo terceiro lgar.

Num triunfo natural, mas facilitado por um débil Tondela, Wilson Eduardo marcou logo no primeiro minuto, Cláudio Ramos introduziu inadvertidamente a bola na sua baliza aos 64 minutos e Fransérgio fechou as contas aos 90+6.

Os minhotos não ganhavam há um mês (1-0 em Setúbal), tendo somado desde aí duas derrotas seguidas no campeonato e um empate caseiro com o FC Porto (1-1), na segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, que impediu a equipa de ir ao Jamor – a ‘minicrise’ ficou hoje aparentemente debelada.

O Tondela, que vinha de vencer o Portimonense em casa (3-2), único triunfo dos últimos dois meses, tem agora apenas um ponto mais do que o 16.º classificado, o Nacional, primeira equipa abaixo da ‘linha de água’.

Abel Ferreira voltou a apostar na dupla Paulinho e Dyego Sousa na frente de ataque e surpreendeu a jogar com três centrais e Murilo a fazer praticamente todo o corredor esquerdo.

Pressionado pela vitória da véspera do Sporting na Vila das Aves (3-1), o Braga não podia ter começado melhor, abrindo o marcador logo no primeiro minuto, um golo que já é uma espécie de marca registada de Wilson Eduardo. Mais uma vez, o luso-angolano rematou de primeira, à meia-volta, ao segundo poste, após cruzamento da esquerda, neste caso de Murilo, e fez o seu 10.º golo no campeonato (13 em todas as competições).

O Tondela quase empatou logo a seguir com um remate de Delgado, após centro largo da direita, a sair ligeiramente ao lado (03), mas essa resposta seria uma exceção na pobre exibição dos visitantes na primeira parte.

O Tondela foi presa demasiado fácil para o Sporting de Braga, que nem imprimia especial velocidade ao seu jogo, devido à sua postura passiva e, quando raramente com bola, aos muitos passes falhados.

O resultado ao intervalo podia ter sido mais vantajoso para a equipa da casa, mas os seus avançados, em especial Dyego Sousa, pecaram na finalização.

O novel internacional português, que tem 14 golos no campeonato, não marca há mais de dois meses, mas esteve perto de o conseguir aos 26 e 38 minutos, principalmente na segunda ocasião, na cara de Cláudio Ramos.

Descontente com a fraca exibição da equipa, Pepa apostou em Sergio Peña (saiu Delgado) ainda antes do intervalo (36) e, no início da segunda parte, Marcelo Goiano lesionou-se numa disputa com Tomané e foi substituído por Esgaio pouco depois.

Os ‘arsenalistas’ chegaram ao segundo com felicidade: Paulinho rematou rasteiro, a bola bateu no poste e nas costas de Cláudio Ramos, que assim fez autogolo (64).

Já depois de desperdiçar algumas ocasiões para dilatar o resultado, Fransérgio fez o terceiro na última jogada do desafio após rápido contra-ataque conduzido por Paulinho (90+6).




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.