Acidente

Bom tempo favorece retirada de combustível do "São Gabriel"

Bom tempo favorece retirada de combustível do "São Gabriel"

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Nov de 2009, 14:37

As boas condições de mar deverão permitir retirar hoje cerca de 50 toneladas de combustível dos porões do cargueiro "São Gabriel", encalhado há uma semana na costa sul da ilha de S. Miguel.

A estimativa foi avançada à agência Lusa pelo capitão do porto de Ponta Delgada, comandante Castro Garcia, tendo por base os primeiros resultados da operação de trasfega de combustível iniciada sexta-feira à tarde. A transferência das 360 toneladas de fuel-óleo que se encontravam a bordo quando o navio ficou preso num baixio entre a Lagoa e a Ponta de Água de Pau processa-se com recurso a uma pequena embarcação, em que o combustível retirado do São Gabriel- um cargueiro de 100 metros e 5.500 toneladas - é transportado em cisternas e depois descarregado no porto de Ponta Delgada. Castro Garcia referiu que embora a operação destinada a desencalhar o navio só se deva iniciar depois de concluída a transferência de combustível, já decorrem trabalhos visando a sua concretização. As tarefas em curso no "São Gabriel" envolvem entre 20 a 30 homens mobilizados pela empresa norte-americana TITAN, contratada pela BOX LINES que já apresentou às autoridades o plano com vista a resgatar o navio, acrescentou o comandante do porto de Ponta Delgada. Embora admitindo uma adaptação desse plano em função da evolução da situação do cargueiro, "sempre imprevista, apesar da condição de estabilidade agora registada", Castro Garcia indicou prever-se que, numa primeira fase, se proceda a trabalhos visando pô-lo a flutuar, avançando-se posteriormente para o respectivo reboque. O capitão do Porto de Ponta Delgada disse também que uma semana depois de ter encalhado, o "São Gabriel" continua sem evidenciar novos rombos no casco que ponham em causa a sua estabilidade, admitindo a possibilidade de voltar a navegar. Tudo dependerá, porém, das condições de mar que se vierem a registar nos próximos dias e do sucesso de uma operação de resgate "complexa e com planeamento e concretização demorados", considerou. Sobre as causas do acidente, cujo apuramento compete à autoridade marítima, disse ser cedo para conhecê-las, encontrando-se o processo ainda na fase de inquirição da tripulação". O "São Gabriel" estava afecto ao transporte de mercadorias dentro dos Açores e entre as ilhas e o Continente, tendo já sido substituído nessa operação pela BOX LINES.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.