Religião

Bispo diz que situação do sistema finceiro mostra "crise de valores e de ausência de ética"


 

Lusa/AO online   Nacional   12 de Out de 2008, 13:31

O Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, considerou hoje que a actual crise do sistema financeiro é resultado de "uma crise de valores, de ausência de ética, transparência e justiça”.
Falando na homilia da eucaristia desta manhã no Santuário de Fátima, perante milhares de peregrinos, D. António Marto defendeu que “esta crise do sistema financeiro não pode ser vista apenas como um mero mau funcionamento do mercado”.
Para o prelado, a situação actual convida a sociedade “a pensar o seu modo de vida”, marcado actualmente por um “consumismo desenfreado”.
Segundo D. António Marto, a vida quotidiana é dominada “pelos interesses imediatos, os negócios e divertimentos de cada um”.
Existe uma apetência para “a indiferença, a frieza, até o desprezo, a repulsa, a rejeição e a expulsão de Deus da consciência, da vida e até do espaço público”, disse o Bispo de Leiria-Fátima, alertando: “quando o homem expulsa Deus, fica cada vez mais só, mais vazio”.
“E a sociedade fica cada vez mais dividida, confusa, violenta e injusta”, acrescentou.
D. António Marto alertou ainda para o que está a acontecer com muitos cristãos na sociedade actual, que se “deixaram tomar por um complexo de inferioridade, pela vergonha de serem diferentes no mundo, por serem cristãos”.
A eucaristia desta manhã no Santuário de Fátima antecede em algumas horas a peregrinação aniversária de Outubro, cujas cerimónias serão presididas pelo Arcebispo lituano de Vilnius, Cardeal Audrys Backis.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.