Benfica empata e diz adeus à "Champions"

Benfica empata e diz adeus à "Champions"

 

Lusa/AO   Futebol   28 de Nov de 2007, 20:38

O Benfica empatou hoje em casa com o AC Milan, 1-1, na quinta jornada do grupo D da Liga dos Campeões, um resultado que deixa a equipa da Luz fora da competição, não podendo aspirar a mais que a ida à Taça UEFA
O Benfica ficou hoje afastado dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões de futebol ao empatar 1-1 na Luz com o detentor do título, o AC Milan, restando agora aos "encarnados" lutar por um lugar na Taça UEFA.
Em jogo da quinta jornada do Grupo D, Andrea Pirlo (15 minutos) deu vantagem aos italianos, mas um golo de Maxi Pereira (20) repôs a igualdade, um resultado que seria suficiente para o Benfica ter hipóteses de ainda chegar à próxima ronda, não fosse o Celtic ter ganho ao Shakhtar Donetsk (2-1), com um golo no último minuto.
No último lugar da "poule", com apenas três pontos, resta agora à equipa de Camacho vencer no Leste os campeões ucranianos, que somam seis, para garantir o acesso aos 16 avos-de-final da Taça UEFA.
Com este resultado, o Benfica somou apenas o seu segundo empate frente ao AC Milan, 12 anos depois do 0-0 conseguido igualmente no Estádio da Luz, que na altura ditou também o afastamento da Liga Milionária, num historial de confrontos em que os "encarnados" nunca venceram os "rossoneri", averbando quatro derrotas.
Como era esperado, José António Camacho incluiu no "onze" os dois uruguaios, Cristian Rodriguez e Maxi Pereira, e Petit, mas surpreendeu ao deixar de fora o paraguaio Óscar Cardozo, com o capitão Nuno Gomes a ocupar o lugar de único ponta-de-lança.
Na defesa, o técnico espanhol apresentou o mesmo quarteto do jogo com a Académica (Luís Filipe, Luisão, David Luiz e Léo), mas reforçou o meio-campo com o veterano Rui Costa a ter a responsabilidade de organizar os ataques dos "encarnados".
Por seu lado, Carlo Ancelotti apostou na dupla Kaká e Gilardino na frente, deixando no banco o regressado astro brasileiro Ronaldo e o "velho" Paolo Maldini.
A formação "rossoneri" fez justiça à condição de campeão europeu e controlou os primeiros minutos da partida, frente a um Benfica nervoso e ansioso, que inicialmente necessitava pelo menos de pontuar para poder sonhar com os "oitavos".
Depois de dois avisos iniciais de Gilardino (02 minutos) e Seedorf (04), o AC Milan chegou à vantagem através uma "bomba" de Andrea Pirlo, que apareceu livre de marcação à entrada da área "encarnada".
Com os italianos a proibirem Rui Costa de "pegar" nos ataques da equipa da Luz, foi a vez dos dois uruguaios aparecerem no jogo, com Cristian Rodriguez a ficar perto de marcar aos 18 minutos, quando apareceu isolado na área do guarda-redes Dida.
Pouco depois, foi a vez de Maxi Pereira, desta vez com mais sucesso, com um potente remate de fora da área a dar o empate a formação da Luz, e colocou novamente a equipa de Camacho a sonhar com um possível passagem à próxima fase da "Champions"
Com o "inferno" da Luz empolgado pelo tento marcado, o Benfica cresceu e pôs em apuros por várias vezes a defensiva "rossoneri", com a melhor oportunidade a aparecer já perto do intervalo, quando novamente Maxi Pereira apareceu no ataque “encarnado”, desta vez já dentro da área, mas não conseguiu bater o guardião brasileiro do AC Milan.
No regresso dos balneários, Rui Costa apareceu mais solto na partida e por duas vezes "furou" a defensa italiana, que tinha sido reforçado com a entrada de Paolo Maldini, obrigando Dida a aplicar-se aos 51 minutos.
Os adeptos "encarnados" ainda festejaram um golo de Nuno Gomes pouco depois, mas o avançado português estava em fora de jogo num lance em que respondeu com sucesso a uma recarga de um remate forte de Petit.
Com o AC Milan limitando-se apenas a defender, José António Camacho apostou em Cardozo e Di Maria, mas o melhor que o Benfica conseguiu foi um remate do argentino à figura de Dida a cinco minutos do fim.
Numa altura em que encontro já tinha entrado nos minutos de desconto, o habitual "cinismo" das equipas italianas esteve perto de acontecer com o brasileiro Kaká a falhar por duas ocasiões a baliza de Quim.
A equipa de Camacho acabou o encontro ainda com o sonho dos "oitavos" intacto mas no outro jogo da "poule" um golo do Celtic nos últimos instantes deu a vitória por 2-1 aos escoceses sobre o Shakhtar Donetsk e a impossibilidade de o Benfica chegar ao segundo lugar do grupo.
Sendo assim, os "encarnados" vão à Ucrânia, a 04 de Dezembro, lutar pela continuidade nas provas europeias desta época através da Taça UEFA.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.