BCE deverá manter taxa diretora na primeira reunião de Draghi


 

Lusa/AO Online   Economia   3 de Nov de 2011, 06:41

O Banco Central Europeu (BCE) deverá hoje decidir manter a taxa de juro da zona euro nos 1,5 por cento, naquela que é a primeira reunião de política monetária em que o novo governador do BCE, Mario Draghi, participa.

A continuidade das taxas de juro é o consenso entre os analistas citados pela agência Bloomberg e pela Dow Jones. Mesmo assim, os mercados seguirão atentamente a primeira conferência de imprensa (que começa às 13:30 de Lisboa) do italiano Draghi como governador do BCE, depois de ter sucedido ao francês Jean-Claude Trichet no início deste mês.

Embora seja previsível que o conselho de governadores do BCE mantenha as taxas, o discurso de Draghi poderá indicar qual é a tendência que o banco de Frankfurt seguirá em dezembro.

O BCE tem sido pressionado – inclusivamente pela OCDE – a cortar a sua taxa de refinanciamento, numa altura de crise financeira e crescimento económico muito fraco na zona euro.

No entanto, o banco tem simultaneamente de lidar com a pressão dos preços - em outubro, a taxa de inflação na zona euro atingiu os três por cento, segundo números do Eurostat, bem acima do objetivo de dois por cento definido pelo BCE.

Na conferência de imprensa de hoje, Draghi deverá também reiterar o empenho do BCE em garantir liquidez para o setor bancário. O novo banqueiro central da "eurolândia" disse na semana passada que as medidas extraordinárias para combater a crise das dívidas soberanas, nomeadamente a compra de obrigações gregas, irlandesas e portuguesas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.