Açoriano Oriental
Coronavírus
Autoridades validam primeiro caso suspeito de infeção na Madeira

As autoridades de saúde da Região Autónoma da Madeira validaram este sábado o primeiro caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus, indicando que se trata de um doente proveniente de Milão, Itália.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: AO Online/ Lusa

"O doente permanecerá em isolamento hospitalar e serão realizadas colheitas de amostras biológicas para análise", refere o Instituto de Administração da Saúde da Madeira (IASAÚDE), em comunicado de imprensa.

O IASAÚDE esclarece que o doente foi encaminhado para o Hospital Central do Funchal, após avaliação clínica e epidemiológica feita pelas autoridades de saúde.

"Este comunicado será atualizado assim que seja conhecido o resultado laboratorial", refere.

Esta situação eleva para 60 o número de casos suspeitos de infeção pelo Covid-19 em Portugal, dois dos quais ainda estavam em estudo na sexta-feira, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os restantes 57 casos suspeitos não se confirmaram, após testes negativos.

A DGS manteve na sexta-feira o risco da epidemia para a saúde pública em "moderado a elevado".

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou pelo menos 2.916 mortos e infetou mais de 84 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 57 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 36 mil recuperaram.

Além de 2.835 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan.

Dois portugueses tripulantes de um navio de cruzeiros encontram-se hospitalizados no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.